sábado, 22 de setembro de 2018

Resenha - O sonho do tigre - (Tiger's Dream) #5

Livro: O Sonho do Tigre #5 (Tiger’s Dream)
Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 608 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse: Com a derrota do feiticeiro Lokesh, só parecia restar ao príncipe Kishan Rajaram passar a eternidade cumprindo a promessa de proteger a linda e irascível deusa Durga. Preso no passado, ele sofre depois que seu irmão, Ren, e Kelsey, a garota que ambos amam, voltam ao presente e começam a viver o seu “felizes para sempre”.
Então, quando o xamã Phet aparece pedindo sua ajuda para salvar Kelsey, Kishan agarra a oportunidade com unhas e dentes, disposto a voltar atrás na sua decisão de ficar no passado e assim mudar seu destino. O tigre negro está prestes a descobrir que aquilo que parece o fim pode ser apenas um recomeço...

Enfim, chegamos ao último livro dessa série tão amada, e confesso que quando foi lançado esse livro, eu entrei numa espécie de frenesi continuo (kkkk), pois não sabia o que esperar desse livro tão único. Esse é aquele tipo de livro que ou você ama ou você odeia, não tem meio termo.

Em o sonho do tigre, vemos todas as aventuras que nosso amado trio passou, porém de uma perspectiva um tanto quanto peculiar. E para começar, voltamos para o dia fatídico que os pais da Kelsey morreram e essa cena é de cortar o coração e a Kelsey só se salvou porque uma pessoa que a ama muito a protegeu. É difícil falar desse livro, sem dar nenhum spoiler, então aqui vai, cuidado! Não leia se você não quer saber o que vem por aí.  



O Sr. Kadam volta no tempo em que Kishan está vivendo com Durga e pede a coisa talvez mais difícil de se fazer para Kishan, pede para que Kisham e Durga voltem no tempo, na época em que a maldição foi lançada aos nossos amados tigres. Só que qualquer coisa que Kishan faça que seja em prol dele ou de Kelsey ou de Ren, poderá alterar o futuro de todos. Agora você imagina a situação de Kishan tendo o poder de mudar seu destino como o tigre de ébano da Durga e podendo ser feliz com Kelsey no futuro e o Ren sendo o tigre da Durga, nossa que confusão! Confesso que foi esquisito reler todos os eventos dos livros anteriores porem sob a visão de Kishan, que no começo se mostra um tanto quanto egoísta em relação a seu sacrifício.



Porém o coração de Kishan está dividido, ao mesmo tempo que ele ama Kelsey enlouquecidamente, o sentimento crescente entre ele e a Durga cresce a cada dia, mas aí você pensa, eu achava que ele sempre tinha uma quedinha pela Durga, principalmente nos livros anteriores, mas esse dois parecem mais o casal Petruccio e Catarina, Kishan e Anamika (Durga), dois turrões que se amam, mas possui medo de se relacionarem e o principal de se entregarem a esse amor.



O final é de derreter os corações dos mais duros, temos a nossa redenção do nosso quarteto preferido, isso mesmo quarteto (Ren, Kelsey, Kishan e Durga), e temos que nos despedir novamente daqueles a quem tantos nos apegamos. Porém sacrifícios precisam ser feitos para que todos possam ser felizes. Tudo estava escrito, antes mesmo de qualquer coisa acontecer.

E por fim, reparem na capa desse livro, vocês perceberam as referências de todos os livros anteriores?
Vamos começar pela Durga, a mão da Durga está a nossa querida Fanindra que ao invés de ser uma pulseira ela em formato de anel, os braços de Anamika (Durga) tem mais de um conjunto e todos estão em contato com o nosso querido Kishan, o olhar, a cada capa de livro dessa saga é focada nos olhos (repararam?), roupas, eles não estão se vestindo como antigos guerreiros e sim estão com roupas modernas. Agora vamos para o Kishan, Kishan se mostra na capa com barba e com um semblante um pouco mais velho e isso tem tudo a ver com o propósito do livro, Flor de lótus que está na capa ao lado de Kishan está na maldição do tigre, A espada que Kishan segura, nos mostra que a sua luta ainda não acabou (entendeu?), o amuleto que no último livro tinha sido totalmente destruído está totalmente restaurado, e por fim as cores da capa, ouvi tanta opinião que a capa tinha ficado horrível, eu adorei, as cores dourado e preto tem um motivo muito especial, então leia a capa e você entenderá a história toda.





E você, tá lendo ?



sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Resenha - O destino do tigre - (Tiger’s destiny) #4


Livro:  O destino do tigre #4 (Tiger’s destiny)
Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 400 páginas
Nota:★★★★★

Sinopse: Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo último presente de Durga – A corda de fogo – na Ilha Barren situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh – neste ansiosamente aguardado quarto livro da série A Maldição do Tigre – colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e, finalmente, revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas.

Sabe aquele livro que te deixa atônita do começo ao fim? É esse livro, no inicio vemos o quanto Kelsey está padecendo na mão do demoníaco Lokesh, que em sua sede de poder quer gerar um filho com Kelsey para que ele seja o retentor do poder tanto do lado sombrio dele quanto o lado bom e poderoso de Kelsey, só que Kelsey é malandra e consegue escapar de poucas e boas até que os irmãos chegam para seu resgate, confesso que essa é a única parte que eu achei que podia ter mais ação, mas entendo que o livro tem muita coisa para acontecer e precisava ser ‘rápido’ sem muito fru-fru, afinal temos a última parte da profecia a ser solucionada.



E depois desse resgate temos que nos despedir de uma pessoa que desde o primeiro livro em a maldição do tigre, conquistou meu coração e toda a minha admiração, que personagem! Mas sacrifícios precisam ser feitos e após essa perda seguimos com o destino de recuperar a corda de fogo da Durga, vale ressaltar que cada livro se refere a um elemento, e esse temos o elemento fogo 🔥.




E após salvar os tigres (que alias acontece várias vezes nesse livro), nos vemos de volta ao passado para enfim o nosso trio amado conseguir destruir Lokesh e nesse ponto, nos vemos de volta ao século 320 A.C. (sim, você leu certo) e neste cenário encontramos a Durga, uma amazona que enfrenta tudo para poder ter o controle de seu exército, no qual dão abrigo e se unem aos príncipes para enfim acabar com Lokesh. Confesso que eu não gostei da Durga personificada e fiquei com um nó na garganta quando a Durga se empertigou com Ren, alegando que ele era o seu consorte. Eu pude sentir toda a dor que a Kelsey sentiu ao se ver sendo colocada para escanteio nessa ‘tribo’, vendo seus guerreiros trabalhando 24 horas para a Durga e depois de passar por tanto perreio perder todas as suas armas para ela, (tá legal, sempre foi da Durga, mas até Fanindra a abandonou).



E então, o grande dia chegou, e como a profecia dizia, Durga iria montada sob seu tigre, sendo assim Kelsey, por ser a escolhida a quebrar a maldição se transformou em Durga também, mas apenas conseguiu ficar em cima de Ren, quando tentava subir em Kishan algo a empurrava, e a conexão entre Ren e Kelsey vai ao ápice, ambos se rendem e encontram a salvação que tanto um quanto o outro buscava. Porém nem tudo são flores, Lokesh consegue machucar Ren mortalmente e apenas com um sacrifico é capaz de salva-lo. E é aí que nos ‘despedimos’ e choramos junto com Kelsey, Kishan fazia parte da profecia, e ele teve que ficar com a Durga como seu tigre de ébano, como já dizia as escrituras.

“Vocês encontraram as quatro oferendas de Durga.
- Também oferecemos sacrifícios em seu templo – disse Kishan.- Sim, mas neste caso os cinco sacrifícios mencionados não são de natureza material. Até agora vocês ofereceram quatro dos cinco sacrifícios. O primeiro foi quando Ren abriu mão de suas lembranças de Quel-si para salvar a vida dela.Ren apertou a minha mão enquanto eu prendia a respiração.
- O segundo foi quando o Sr. Kadam deu a vida para mandar Lokesh para o passado.
Agarrei-me ao braço de Kishan, as lágrimas brotando nos meus olhos.- O terceiro sacrifício foi quando Quel-si se entregou a Fênix como uma esposa sati. Seu corpo queimou para que os tigres ficassem em segurança. O quarto sacrifício aconteceu ontem, quando Kishan desistiu de parte da própria imortalidade para trazer de volta a vida do irmão.Minha boca de repente ficou seca.- Então o quinto sacrifício?- Deve ser oferecido antes que vocês possam retornar.... Durga precisa de um tigre....”


E assim terminamos a resenha do quarto livro dessa serie maravilhosa, eu sou uma pessoa difícil de se emocionar com livros, mas se tratando de alguns temas e autoras meu coração fica em frangalhos, e esse foi um livro que eu li com um lencinho do lado. Toda a série é maravilhosa, a magia que te envolve por trás da cultura indiana te faz ficar enlouquecido desde a primeira página do primeiro livro.  As referencias a diferentes culturas, incluindo poemas únicos, contos e muito folclore, enriquecem a trama toda de maneira espetacular e que faz suspirar e é inevitável que o leitor se apaixone perdidamente por esse universo que consegue mesclar a realidade e a fantasia de forma primorosa.

E você, tá lendo ?




quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Resenha - A viagem do tigre - (Tiger's Voyage) #3

Livro: A viagem do tigre  (Tiger's Voyage) #3
Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 496 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse: Perigo. Desolação. Escolhas. A eternidade é tempo demais para esperar pelo verdadeiro amor? Em sua terceira busca, a jovem Kelsey Hayes e seus tigres precisam vencer desafios incríveis propostos por cinco dragões míticos. O elemento comum é a água, e o cenário de mar aberto obriga Kelsey a enfrentar seus piores temores. Dessa vez, sua missão é encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga e tentar libertar seu amado Ren tanto da maldição do tigre quanto de sua repentina amnésia. No entanto o irmão dele, Kishan, tem outros planos, e os dois competem por sua afeição, além de afastarem aqueles que planejam frustrar seus objetivos. Em A viagem do Tigre, terceiro volume da série A Saga do Tigre, Kelsey, Ren e Kishan retomam a jornada em direção ao seu verdadeiro destino numa história com muito suspense, criaturas encantadas, corações partidos e ação de primeira.

O segundo livro acabou de um jeito que deixa qualquer atônito e sem conseguir discernir direito e serviu como uma ponte para o terceiro livro. No segundo livro vimos que Ren foi raptado e sofreu horrores na mão do Lokesh, onde foi submetido a vários tipos de tortura que nem podemos imaginar. No terceiro livro vimos o resgate do Ren e as consequências que esse rapto causou em sua vida.  Num ímpeto de proteger seu amado Kelsey pediu para que a deusa Durga preteje-se Ren, mas ela não sabia que as consequências desse pedido poderiam ser fatais para o seu relacionamento com ele.

“Essa nova relação de amizade era meio esquisita. Eu não sabia muito bem como falar com este Ren diante de mim. Queria que ele fosse igual ao meu Ren. Em muitos aspectos ele era. Mas como se pode ser a mesma pessoa com um grande pedaço da vida faltando?”


Quando Ren é libertado por Kelsey, ele não a reconhece e acaba dando um soco nela, sem ter a intenção, mas pelo ímpeto de se proteger, Kelsey acha que poder o stress pós-traumático, mas com o passar dos dias Ren age como se não a conhecesse, e acabamos descobrindo que ele apagou toda as suas lembranças onde Kelsey estava e a substituiu por um nada/vazio. Sim, todos os desafios que passaram ele acha que passou sozinho e nunca esteve com Kelsey, fora a amnésia de Kelsey ele também não consegue ficar perto dela, sem que ele passe mal, é como se a Kelsey fosse a sua criptonita. No entanto, com a convivência os dois acabam se aproximando e pensamos, agora vai, Ren volta a se apaixonar por Kelsey, mesmo não conseguindo toca-la, mas seu amor consegue ser maior que sua dor.

“E já que estamos confessando tudo... eu adoro os seus poemas. Para mim, são mais preciosos do que qualquer outra coisa. E... sinto sua falta. É difícil, estranho e perturbador estar perto de você sem estar com você. Ah, e tem mais uma coisa: aquela música, a que você não consegue se lembrar, é uma das que escreveu para mim. E eu prometi... prometi nunca mais abandonar você.”
“Shakespeare também disse: "Não cabe às estrelas controlar nosso destino, mas a nós mesmos". Nós vamos fazer o nosso próprio destino. Vamos moldar a nossa vida do jeito que quisermos. Quero você na minha vida. Escolhi você antes e escolho de novo. Vamos simplesmente ter que lidar com as barreiras físicas. Prefiro estar perto de você desse jeito a estar longe.”

Agora com a profecia traduzida sabemos o destino desse trio, as profundezas do oceano, onde o colar da deusa Durga foi roubado e eles precisam pegar esse colar para conseguir quebra a 3º parte da maldição, só que nenhum dos três (Kishan, Ren e Kelsey), sabem mergulhar  então eles embarcam no seu megaiate (humilde #sqn) e contratam o mergulhador Wes com quem nos divertimos bastante no decorrer da história, no entanto em uma das aulas Kelsey se desespera ao passar por uma enguia e acaba sofrendo um acidente, porém Ren tenta salva-la e só consegue tirar ela do mar, mas acaba passando muito mal e toma uma atitude que deixa todos sem reação.

“ Você está se esquecendo de uma coisa, iadala. O amor não é uma consequência. O amor não é uma escolha. O amor é uma sede... uma necessidade tão vital à alma quanto a água é para o corpo. O amor é um líquido precioso que não só alivia uma garganta seca como também revigora o homem. Dá forças suficientes para que ele se disponha a matar dragões pela mulher que lhe oferece esse sentimento. Se você tirar esse líquido do amor de mim, vou ressecar e virar pó.”



Ele decide terminar com Kelsey e acaba humilhando-a para que ela entenda que ele não a quer mais e como se isso não fosse o suficiente ele surge no iate com um protótipo de Barbie e dilacera o coração de Kelsey (e o nosso também). Com isso Kishan ganha uma vantagem com Kelsey (sim o irmão de Ren é apaixonado por ela e já tinha se declarado), só que no coração não conseguimos mandar, não é mesmo?  Eles se tornam próximos, mas não do jeito romantizado, por mais que Kishan tente, o amor verdadeiro é difícil de morrer e esquecer. E é chegada a hora de enfrentar o mestre dos mares para conseguir o presente da deusa Durga e assim tentar acabar com a terceira parte dessa maldição que assombra nossos tigres queridos, só que nada é tão fácil assim.  E nos vemos num filme do indiana Jonas só que no mar com uma mistura do filme Tubarão Assassino. Esse é aquele tipo de livro que você começa a ler e não consegue parar, a autora consegue nos deixar em cada página com uma reação diferente, horas com o coração na boca, horas com lágrimas nos olhos, e outras com um ódio tão mortal que você quer entrar dentro do livro e dar um chacoalhão em certos personagens.

“- Eu sei que o que eu fiz a magoou, magoou nós dois, e também sei que magoou Kishan. Se eu fosse um homem mais corajoso, deixaria as coisas como estão, mas não consigo. Você perguntou por que sou covarde. Sou covarde porque me nego a ficar sem você. Não sou capaz de imaginar uma existência feliz se você não fizer parte dela. Não consigo se quer considerar essa possibilidade. Então, é melhor se acostumar, porque não vou parar de tentar conquistar você. Se essa for uma batalha pelo seu coração, iadala, então, estou pronto. Mesmo que no fim eu descubra que estou lutando contra você.”


E em um dos desafios o dragão verde, pede que os tigres participem de uma caçada, onde a prenda é a Kelsey, o dragão será o caçado e os tigres terão que escapar de toda as tramoias e armadilhas que o dragão faz, e apenas um dos tigres poderá resgatar Kelsey de seu castelo, quando a caçada termina, os tigres conseguem escapar quase ilesos mas apenas aquele que contém a chave do coração de Kelsey poderá abrir a porta para que ela saia, e é nesse momento que vimos que Kishan não consegue resgatar a sua amada e quando Ren tenta todas as conexões que tinham se perdidos se reconectam e vimos o amor florescer onde só havia escuridão. Ren, sempre será o passado, o presente e o futuro de Kelsey, não tem uma alma viva nesse mundo ou em qualquer outra dimensão que seja capaz de desfazer e reconhecer esse amor de ultrapassa a barreira do tempo entre os dois.

Para muita gente, o amor é uma moeda de duas faces. Pode fortalecer ou enfraquecer, expandir ou encolher, enriquecer ou empobrecer. Quando o amor é correspondido, nós florescemos. Somos levados a alturas jamais vistas, onde ele nos delicia, revigora e embeleza. Quando o amor é tolhido, nós nos sentimos aleijados, desconsolados e deprimidos. Eu sempre amei e sempre vou amar você, Kelsey. Nada na Terra ou nos céus pode mudar esse fato. Se você polir a moeda, vai enxergar apenas o amor correspondido dos dois lados. Fui destinado a amar você e serei seu para sempre.”

Após passarem por poucas e boas por todos os dragões e a cidade dos Sete Pagodes, no último desafio Kelsey tem uma visão devastadora, Kelsey vê Lokesh a sua procura, afinal ele acredita Kelsey é detentora de um poder muito forte e ela é a única capaz de lhe dar um filho homem e não medirá esforços para que seu objetivo se torne realidade, porém Kelsey não conta aos irmãos que teve essa visão, apenas o Sr. Kadam sabe disso e quando chegam no Templo da Praia, eles são abordados  por piratas que não querem saber de seus tesouros, a única missão que eles possuem é raptar Kelsey e entregar a Lokesh que a espera em seu esconderijo, e é dessa maneira que o livro termina, Kelsey sendo raptada e sedada com dardos com tranquilizantes. 

“Acho que não consigo ser tão generoso assim. Sabe, eu a amo desde o momento em que coloquei os olhos nela. Fui torturado a ponto de morrer em nome dela. Eu viajaria o mundo todo para vê-la sorrir, para fazer com que fosse feliz. Quando ela se tornar sua, dragão, e tramar os fios do Lenço em volta do seu coração, provavelmente irei murchar e morrer, porque estou tão preso a ela quanto a trepadeira que se agarra a uma árvore em busca de sustento. Essa mulher me amarrou a ela por toda a eternidade. Ela é o meu lar. É minha razão de ser. Vencer e ficar com o coração dela é minha única motivação.”

E você, tá lendo?





quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Resenha - O Resgate do Tigre - (Tiger's Quest) #2

Livro: o Resgate do Tigre #Tiger's Quest 
Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 432 páginas
Nota: ★★★★★

SinopseFé. Confiança. Desejo. Até onde você iria para libertar a pessoa amada? Kelsey Hayes nunca imaginou que seus 18 anos lhe reservassem experiências tão loucas. Além de lutar contra macacos d’água imortais e se embrenhar pelas selvas indianas, ela se apaixonou por Ren, um príncipe indiano amaldiçoado que já viveu 300 anos. Agora que ameaças terríveis obrigam Kelsey a encarar uma nova busca – dessa vez com Kishan, o irmão bad boy de Ren –, a dupla improvável começa a questionar seu destino. A vida de Ren está por um fio, assim como a verdade no coração de Kelsey. Em 'O resgate do Tigre', a aguardada sequência de 'A maldição do tigre', os três personagens dão mais um passo para quebrar a antiga profecia que os une. Com o dobro de ação, aventura e romance, este livro oferece a seus leitores uma experiência arrebatadora da primeira à última página.

O primeiro livro terminou de um jeito que nos deixou com a garganta embolada, querendo amargamente que Kelsey pedisse ao comandante do avião dessa meia volta e voltasse para Índia afim de se retratar e voltar para o Ren. Só que isso não aconteceu, ela começou uma nova fase sua vida, graças a ajuda do príncipe e do Senhor Kadam e lhe deram alguns mimos um tanto quanto não tão convencionais, como uma casa completa, um singelo Porsche, toda a sua faculdade paga e um cartão de crédito ilimitado. E mesmo recusando tantos presentes um tanto quanto exagerado em alguns aspectos, Kelsey resolve aceita-los, porém sempre com certa relutância.

Sabe aquele livro que tira a sua respiração a cada página? É esse, você começa a ler e não quer parar um segundo e quando viu já se passaram quase 200 páginas e você nem sentiu.

Mas de nada adianta ter de tudo sendo que o que realmente queremos está do outro lado do oceano a milhares de quilômetros de distância, e sofrendo em silêncio, pois ela não pode contar a ninguém o que viveu e o que aconteceu na Índia,  Kelsey então resolve se jogar de cabeça nos estudos e se propõe a talvez conhecer alguns garotos que possam fazer seu coração sair dessa depressão que é amar alguém e não poder ficar com esse alguém. Com o passar do tempo, Kelsey faz algumas amizades e em menos de 1 mês ela consegue 3 encontros, o primeiro com o asqueroso Archie que na lista de piores encontros da vida você pode ter certeza que ele estará no topo, o segundo com Jason que é um paquerador e não rola química alguma entre eles, mas que passam a ser amigos e começam a assistir os jogos de futebol americano juntos. E o terceiro Li, que é o professor de artes marciais no estilo Wushu, um oriental que está disposto a conquistar o coração de Kelsey e de verdade ele me conquistou com seu jeito de menino de família. Após passar um tempo, Kelsey ainda absorta em seus sentimentos pelo nosso amado Ren, ela resolve que Li poderia ser o candidato ideal para que ela possa se abrir novamente, já que ultimamente só consegue abraçar seu tigre branco gigante de pelúcia e chorar por toda a saudade que ela sente dele.




E o que aconteceu? No dia de Natal o nosso amado tigre aparece na porta da casa de sua família adotiva, e Kelsey fica atônita afinal, o único presente que ela queria na vida se concretiza na sua frente. Ren afim de conquistar de volta seu coração (e precisa?) resolve disputar o amor de Kelsey com Li, com que Kelsey acabou se tornando amiga. Mas o pobrezinho do Li não dá nem pro cheiro e o nosso casal amado enfim ficam juntos, por enquanto ... por que o feiticeiro Lokesh que lançou a maldição nos irmãos, está de volta e sua mira está diretamente em Kelsey, porque ela é a única que pode quebrar a maldição e também portadora de uma joia que se em mãos erradas pode destruir tudo o que está feito e será sem volta.




No tempo em que Kelsey estava saindo com os meninos, um dia Jason a levou para o teatro e assistiram o Rei Leão, porém no trajeto de retorno, Kelsey salva uma senhora de ser atropelada e vira manchete nos jornais, o que a torna um alvo fácil para Lokesh possa saber seu verdadeiro paradeiro. Com isso, Ren resolve pedir para o Sr. Kadam que peça que Kishan venha para Oregon afim de reforçar a segurança de Kelsey, só que o timing de Kishan não poderia ser pior ... rs. Então no dia dos namorados onde há um baile, Ren resolve convida-la para irem juntos e quando nós achamos que poderíamos ter um ápice do relacionamento dos dois, quem aparece? Sim, nosso amado tigre negro Kishan.




Ter um tigre como companhia pode ser as vezes um tanto quanto desafiador, agora imagina dois, que estão dispostos a fazer tudo para proteger Kelsey é bagunça na certa, mas os três conseguem sobreviver, até que um telefone de Jason para Kelsey os deixa atônitos, pois alguns caras que se identificaram com advogados pediram o paradeiro de Kelsey, alegando que seus pais deixaram um testamento, só que nós já sabemos que nunca houve testamento e nenhum, e quando menos se espera, os três acabam caindo numa emboscada no bosque de sua residência.

Nesta emboscada Ren acaba sendo capturado e vemos um cenário um tanto quanto inusitado, Kelsey em seu ímpeto de proteger seu amor, Ren, acaba descobrindo um poder muito além da sua imaginação e que só poderia ser um presente da deusa Durga. E neste meio tempo, enquanto Ren continua desaparecido, Kishan e Kelsey viajam para o Tibete a fim de conseguir o segundo presente para a Durga e assim ganhar mais horas como humanos para os nossos queridos tigres. Enquanto os dois se arriscam para buscar o lenço divino, podemos perceber o quanto a autora estudou e se empenhou para dar vida a esse livro, passamos a conhecer com mais afinco a cultura fantástica do Tibete e as lendas indianas que são de aquecer qualquer coração. Vale ressaltar que toda vez que Kelsey adormecia, ela sempre tinha sonhos/pesadelos com Ren, ele sendo açoitado e pedindo que ela se afastasse dele. Porém, esses sonhos não eram apenas sonhos e sim mensagens que Ren enviada a Kelsey.

Enfim, não vou ficar colocando muita coisa aqui, para instigar a vocês a lerem esse segundo livro fantástico, mas o final é de ficar com a garganta apertada, porque o nosso Ren, consegue voltar para casa, porem devido a sua tortura ele acaba apagando todo e qualquer sentimento por sua bilauta a nossa querida Kelsey, sentiu o drama? Sim, meus queridos é de cortar o coração esses finais e no da mais um gostinho para o terceiro volume que é A viagem do tigre.

E você, tá lendo?









terça-feira, 18 de setembro de 2018

Resenha - A maldição do tigre (Tiger’s Curse) #1

Livro: A maldição do tigre (Tiger’s Curse) #1
Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 352 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse: Paixão. Destino. Lealdade. Você arriscaria tudo para salvar seu grande amor?
Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco.
Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele.
O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.
Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.
A maldição do tigre é o primeiro volume de uma saga fantástica e épica, que apresenta mitos hindus, lugares exóticos e personagens sedutores. Lançado originalmente como e-book, o livro de estreia de Colleen Houck ficou sete semanas no primeiro lugar da lista de mais vendidos da Amazon, entrando depois na do The New York Times.

Eu sou muito suspeita para falar dessa série, ou qualquer coisa que essa autora maravilhosa publique, a conheci através de um grupo de leitura no qual eu participava que se chama Cantinho da Imaginação e lá tivemos um mês no qual lemos apenas o primeiro dessa série, e até hoje eu me lembro que tinha ido viajar para interior, e tinha apenas o primeiro ebook esse livro no meu kindle e com aquela preguiça atômica resolvi ler para pegar no sono, grande engano, pois passei a noite em claro lendo esse livro e ávida para chegar logo em casa para pra conseguir comprar o segundo e-book dessa série, enfim, li todos os livros em menos de 1 semana e tive uma das piores ressacas literárias que já vivi.
Então não contente, resolvi reler todos os livros dessa autora maravilhosa já que o último livro (O sonho do tigre) saiu a pouco tempo, e estou ansiosa para ir para Bienal, rezando para que a Editora Arqueiro esteja com uma preço bem camarada. Mas agora eu tenho todos os livros físico com capas maravilhosas (exceto o último). Então teremos mais um projeto, o projeto Colleen Houck.

No primeiro livro dessa série, nos presenteia com a história de Kelsey e Ren, Kelsey é uma jovem que está à procura de um emprego para poder passar o verão antes de iniciar sua vida em uma universidade de comunidade, já que sua família (adotiva) não tem condições para custear seus estudos. No entanto Kelsey consegue um emprego como assistente/auxiliar/bombril de um circo, e uma de suas tarefas é dar de comer para o tigre branco.
Já logo no começo podemos perceber o carinho/hipnotismo que Kelsey sente pelo tigre e passa a não ter mais tanto medo do tigre e um sentimento de compaixão pelo animal cresce a cada dia, então com passar do tempo (02 semanas), um senhor vem ao circo para lhe fazer uma proposta irrecusável. Sr Kadam oferece para Kelsey um emprego por todo o verão, para que ela possa viajar para Índia para levar o tigre para uma “comunidade de tigres” onde segundo Sr. Kadam eles são reabilitados e soltos na selva para serem livres, com uma proposta dessas Kelsey aceitou e partiu para Índia.


“Quando a jaula do tigre passou diante de mim, tive uma vontade súbita de acariciar-lhe a cabeça e confortá-lo. Eu não sabia se tigres podiam demonstrar emoções, mas por algum motivo eu tinha a impressão de que podia sentir seu estado de espírito. Parecia melancólico.”

Então no trajeto para Índia o Sr. Kadam, conta para Kelsey algumas lendas indianas, entre elas, sobre um príncipe e seu irmão que foram amaldiçoado e acabaram virando um tigre branco e o outro um tigre negro, sem saber ainda que o tigre branco é o príncipe Ren, Kelsey se vê cada dia mais conectada com o tigre, até que a hora da verdade chega e quando Ren aparece para Kelsey em sua forma humana é um misto de ‘para com isso’ com  OMG eu não devia estar olhando tão fixamente para o seu peito musculoso rs. Kelsey ainda não disse com todas as palavras, mas já estava apaixonada por Ren muito antes de saber a verdade. E agora ela sabe que, ela a própria Kelsey pode ser a chave para quebrar a maldição dos irmãos tigres.


“Acho que me apaixonar por ele seria como mergulhar em um precipício. Seria ou a melhor coisa que me aconteceria ou o erro mais idiota que eu cometeria. Faria com que minha vida valesse a pena ou com que eu me chocasse contra as pedras e me arrebentasse completamente. Talvez a coisa mais sábia a fazer fosse desacelerar as coisas. Ser amigos parecia tão mais simples.”


“O rapaz se aproximou de mim cautelosamente, os braços esticados diante de si, e repetiu:– Kelsey, sou eu, Ren.”

Então, para quebrarem a maldição Kelsey, Ren e Kisham passam por poucas e boas, esse livro é aquela mistura irresistível de indiana Jones com uma pitada de romantismo e uma das culturas mais ricas que eu já pude conhecer.


“O que eu sentia por ele parecia complicado demais para definir, mas logo se tornou óbvio para mim que a emoção mais forte que eu sentia, a que estava agitando meu coração, era… amor.”

Quando acontece o primeiro beijo entre Kelsey e Ren é uma daquelas cenas que a gente quer guardar num potinho para sempre e suspira quando acaba. Eu amo demais a escrita dessa autora. O que ela publicar eu vou ler.


“Seu toque era doce, hesitante e cuidadoso. A expressão dele era de espanto e compreensão. Eu estremeci. Ele ficou parado por mais um momento, então sorriu com ternura, baixou a cabeça e roçou os lábios nos meus. Cada ponto em que ele me tocava, eu sentia formigar e ganhar vida. ”

Só que nem tudo são flores, quando tudo parece se encaixar, Kelsey resolve tomar uma das atitudes mais insanas e altruístas de todos os tempos, ela resolve deixar Ren livre, para que ele possa viver o mundo como humano, mesmo com apenas 06 horas por dia, o pensamento dela é ao mesmo tempo é coerente e ao mesmo instante insensato, ambos se amam, mas sabe aquela frase que diz: deixe livre quem você ama, se voltar é porque é o verdadeiro amor. O sofrimento dos dois dói de ler e você se sente na pele da Kelsey. Ao chegar em Oregon, Sr. Kadam juntamente com Ren, fizeram uma surpresa daquelas, deram para Kelsey uma casa no meio de uma floresta, um carro singelo #sqn, e os estudos pagos. E o que ela só queria era conseguir pagar os livros da faculdade. 


Mas calma, ela não se desvinculou com eles, apenas está esperando o Sr. Kadam, conseguir traduzir alguns documentos para conseguirem ir para a próxima missão e como o amor entre Kelsey e Ren é muito forte, ela não iria conseguir ficar no mesmo lugar que ele e resolveu colocar um oceano de distância, para ver se conseguia seguir em frente com sua vida. E quando acaba o primeiro livro é aquele sentimento de eu preciso saber o que vai acontecer com Kelsey e Ren, e você já começa a devorar o segundo com a mesma avidez do primeiro. 


“A parte mais torturante foi perceber que eu não queria mais viver se você se fosse e saber que não havia nada que eu pudesse fazer. Eu estaria preso para sempre nesta existência miserável sem você.”

Leiam e se apaixonem por esses tigres, lendas e costumes únicos que é a Índia.







E você, tá lendo ?




segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Projeto - Série A maldição do tigre - Colleen Houck

Sabe aquela escritora que te conquista desde a primeira linha de seu livro? Esse é o caso de Colleen Houck, sou apaixonada pela escrita dela, na verdade há apenas duas escritoras no qual eu leio até a lista de supermercado que é ela e a Barbara Biazioli.

Então, vamos conhecer um pouquinho sobre essa série que é fenômeno mundial e também sobre a autora.

Biografia - Colleen Houck é licenciada pela Universidade do Arizona e trabalhou durante dezassete anos como intérprete de linguagem gestual. O seu primeiro livro foi inicialmente publicado em formato eletrónico e rapidamente se tornou um êxito de vendas. Os direitos de tradução da presente saga foram adquiridos por 21 países.

Todos os livros foram publicados no Brasil pela Editora Arqueiro. Agora um agradecimento a editora que manteve as capas originais (Thanks a lot!)

Em 2011, a Paramount Pictures anunciou que planeja fazer o filme do livro A Maldição do Tigre. Mas até agora não saiu do papel ... Paramount me chama que eu ajudo a montar o roteiro e claro a escolher os atores 




 
                        
Gente este post faz parte do Maraton-se de Setembro junto com o grupo Interative-se (selo ai do lado direito do blog).

E você Tá Lendo?

domingo, 16 de setembro de 2018

Clube das Leitoras Ler Editorial

Depois da bienal, tinha falado, prometido para minha pessoa que não compraria mais livros!!! Estava indo muito bem, mas...

No sábado, dia 15, a Ler Editorial promoveu um encontrinho com autoras e livros com precinhos camaradas, e lógico não foi possível resistir...


Foram seis novos livros, todos autografados e muitos novos marcadores para aumentar a nossa coleção!!!
Tinha guardado e esqueci de tirar fotos, esses são apenas alguns...
Além de conhecer novas autoras, conheci algumas meninas, que já moram no meu coração... Elas são de um grupo do WhatsApp e também são apaixonadas por esse mundo literário mágico...

O melhor do evento!!!
Vamos conhecer um pouco das autoras!!!

Essa é a Jéssica Anitelli autora de Violetas ao vento! Gente uma bonequinha, super simpática!!!Seu livro me chamou atenção pela pegunta da contra copa: "Como sobreviver em um lar despedaçado?", acredito que vamos ter romance e drama nessa história...



Quem gosta de doce??? Eu amo por isso não resisti e comprei Um doce de confeiteiro, da Janaina Rico...


Pensa em alguém alto-astral, pensou? Foi essa impressão que a Janaina me passou, uma pessoa de bem com a vida...Em seu livro vamos conhecer a jornalista Renata, e parece que ela terá que entrevistar um confeiteiro ganhador de uma competição de cupacake...Estou sentindo um doce cheiro de romance...

Vamos de romance de época?
Lógico!!!


Simone O. Marques, ganhou meu coração pela sua simpatia...Queria comprar todos os seus livros, na rápida conversa que tivemos, apresentou seus livros, e já quero todos...Contou que começou a escrever depois de um  sonho e não parou mais...E não escreve apenas romance de época, mas tem história de distopia, romance contemporâneo e até vampiros fazem parte dos seus livros...


Tive a grata surpresa de reencontrar autoras queridas!

Halice FRS!!!
Estivemos presente no lançamento do romance de época Borboleta Negra!


Helena Andrade, uma querida, já temos resenha do seu livro Divina Essência aqui e trouxe dessa vez o livro Simplesmente Amor!!! Ansiedade me define para ler esse livro!!!


Olha a caneta!!!
 E para terminar trouxemos um livro escrito a quatro mãos!!!



A única que não estava presente foi a Catia, mas, acreditamos que teremos mais eventos lindos e vamos poder encontrar e conhecer um pouco mais dos seus livros...

Esses foram alguns momentos desse evento maravilhoso!!! Que venham muitos outros!!!!
Agora só precisamos de tempo para ler tudo isso!

E você, Tá Lendo?