domingo, 20 de maio de 2018

Resenha Orgulho e Preconceito


Livro: Orgulho e Preconceito
Autor: Jane Austen
Editora: Publifolha
Páginas: 382














Como não se apaixonar por Jane Austen? Se você gosta de romances de época mas, ainda não leu Jane Austen coloque como prioridade... E pasmem Jane escreveu esse livro antes de ter vinte e um anos completos...
Já falei outras vezes mas vou repetir, romance de época é clichê... O enredo é o mesmo, mas, o desenrolar é fantástico...
Em Orgulho e Preconceito vamos conhecer a família Bennet, em uma época em que o sobrenome era importantíssimo e através dele sabíamos a conta bancária da família...
E lógico que naquela época a mocinha não saia sozinha e então como acontecia o namoro???
Existiam os bailes, e era lá que o destino seria traçado... O casamento era baseado no dote e não no amor... E para desespero do senhor Bennet, o vida não o agraciou com filhos... Ele tinha cinco filhas, naquela época não direito a herança as mulheres tinham... Eles não tinham nenhuma fortuna e a única preocupação da senhora Bennet era arrumar um "bom" rapaz para casar suas filhas...
" É uma verdade universalmente conhecida que um homem solteiro possuidor de uma boa fortuna deve estar necessitado de esposa" Pág. 05
Será que todos concordavam?
Lógico que não!!! Essa é uma das características do romance de época, sempre tem uma mocinha capaz de discordar, de ter sua opinião sobre diversos assuntos e não apenas qual a fita mais bonita para enfeitar o chapéu...
E a nossa heroína será Elizabeth Bennet, a segunda filha do casal... Então prestem bastante atenção nela...
"A sociedade tem certos direitos sobre nós" Pág.92
A cidade em que moram Netherfield, é bem pacata, mas, para alegria das mocinhas e das mamães de plantão, a pequena cidade ganhará novos moradores...E a Sra. Bennet irá tirar a paz do Sr. Bennet para que ele vá até o novo vizinho e de as boas vindas... Costume da época que hoje não existe mais, nem sabemos que é nosso vizinho, nem um oi, nem um bom dia, triste costume da sociedade moderna ou seria pura falta de educação? E o Sr. Bennet é um caso a parte, eu diria que é um fofo, dono de um cinismo e de humor negro hilário, único homem da história e do mundo capaz de aguentar a Sra. Bennet...
Lógico que a visita irá acontecer, e assim, surge uma amizade, eu diria, por puro interesse...
Será em um baile que as meninas Bennet irão conhecer seu novo vizinho Sr. Bingley e seu amigo Mr. Darcy... e também será nesse baile que vamos entender o titulo do livro...
Elizabeth e Darcy vão "dar choques" no primeiro encontro e então vamos percebendo como esses dois sentimentos, orgulho e preconceito, podem destruir tudo...

"O orgulho é um defeito muito comum. Por tudo que já eu li, tenho certeza de que é muitíssimo comum mesmo; a natureza humana tem uma inclinação especial para esse defeito, e muitos poucos dentre nós não nutrem um sentimento de complacência para consigo mesmos, sob pretexto de uma outra qualidade, real ou imaginária. Vaidade e orgulho são coisas diferentes, embora sejam palavras usadas muitas vezes como sinônimos. A pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho está mais ligado à opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade ao que os outros pensam de nós." Pág.22
 Essa leitura faz parte de uma leitura em conjunto com mais algumas meninas lindas e apaixonadas por leitura e o melhor de tudo é com Jane Austen que vamos abrir nosso Clube do Livro, que ocorrerá uma vez por mês na região do ABC Paulista...

E você Tá Lendo?






quinta-feira, 17 de maio de 2018

Resenha - Entre o agora e o sempre


Título: Entre o Agora e o Sempre
Autora: J.A Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 303 páginas
Nota: ★★★★

Sinopse: Camryn Bennett e Andrew Parrish nunca foram tão felizes. Cinco meses depois de se conhecerem num ônibus interestadual, os dois estão noivos e prestes a ter um bebê. Nervosa, mas empolgada, Camryn mal pode esperar para viver o resto de sua vida com Andrew, o homem que ela sabe que vai amá-la para sempre. O futuro só lhes reserva felicidade… até que uma tragédia os surpreende. Andrew não consegue entender como algo tão terrivelmente triste pôde acontecer. Ele tenta superar o trauma — e acredita que Camryn esteja fazendo o mesmo. Mas, quando descobre que Camryn busca sufocar uma dor imensa de uma forma perigosa, fará de tudo para salvá-la. Determinado a provar que o amor dos dois é indestrutível, Andrew decide levar Camryn numa nova jornada carregada de esperança e paixão. O mais difícil será convencê-la a ir junto… Com Entre o agora e o sempre, a aguardada continuação de Entre o agora e o nunca, J. A. Redmerski concluiu a história de amor que encantou milhares de leitores

Sabe quando a continuação consegue superar o livro anterior? Eu havia gostado bastante de Entre o agora e o nunca, mas gostei ainda mais de Entre o agora e o sempre.

O futuro só lhes reserva felicidade... até que uma tragédia os surpreende ( gente isso não é spoiler pois acontece bem no comecinho, ela infelizmente perde o bebê).

“Não podemos controlar a morte. Nenhum dos dois pode fazer nada pra evitá-la ou adiá-la. Só o que podemos controlar é como vamos viver nossas vidas antes que ela nos alcance. Portanto, vamos prometer um pro outro coisas que possamos cumprir, haja o que houver”
“Me sinto como o médico e o mostro. O tempo todo. Quando estou diante de Andrew, uso minha cara feliz, mas não como se estivesse fingindo. Eu fico feliz. Acho. Mas assim que fico sozinha de novo, é como se eu me tornasse outra pessoa. Sinto que alguém invisível está sempre de pé atrás de mim, apertando a porra de um interruptor no meu cérebro. Desligado. Ligado. Desligado. Ligado. Des… não, ligado”

Andrew não quer ver o seu amor sofrer, por isso decide levá-la a uma nova viagem pelos Estados Unidos. E nessa viagem acontece de tudo um pouco, várias encrencas, muita novidade, e conseguimos sentir o amor entre esses dois, um cuidando do outro é aquele tipo de amor que todo mundo sonha em um dia poder viver.

O final foi perfeito e, a melhor parte, não deixou nada no ar para formar uma trilogia. É uma "série" de apenas dois livros, com final e sem enrolação. Leitura obrigatória para quem gostou de Entre o agora e o nunca.


"Eu prometo te amar para sempre nessa vida e em qualquer lugar que nós fomos depois da morte, porque eu sei que não posso seguir em frente em nenhuma vida se você não estiver nela também."




E você, tá lendo?

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Resenha - Entrega #3


Livro: Entrega #3 – Trilogia Devoção
Autora: J. C. Reed
Número de Páginas: 320
Editora: Única
Páginas: 269 páginas
Nota: ★★★

Sinopse: Existem amores indecifráveis, que não enxergam distâncias, desafiam o tempo, fazem com que qualquer obstáculo seja superado e dispensam justificativas ou explicações. Brooke Stewart pode dizer que já viveu uma verdadeira montanha-russa de sentimentos desde que conheceu Jett, o homem mais envolvente e arriscado de sua vida. Como agente imobiliária workaholic em Nova York, ela não havia conhecido o amor até cruzar com os olhos verdes que lhe tiraram o bom senso: alto, sexy e arrogante, Jett era tudo aquilo do qual ela havia jurado ficar longe.
Jett Mayfield sabe que finalmente encontrou alguém capaz de envolvê-lo e desafiá-lo no momento em que coloca os olhos em Brooke, e não mede esforços para mantê-la em sua vida... E em sua cama. O futuro parece maravilhoso, mas quando o passado começa a persegui-los é preciso fazer escolhas difíceis. Salvar a quem se ama significa se despir de limites. No terceiro livro da série que conquistou o mundo, você perderá o sono até chegar à última página. O amor de Brooke e Jett passará por um novo teste: será ele forte o suficiente para superar essa prova definitiva?

E vamos para o último livro dessa trilogia, e o que falar, o primeiro foi o clássico clichê, com um final que ficamos pensando, putz, o segundo começou a me agradar um pouquinho mais e o terceiro foi o que eu mais gostei, mas ainda não me conquistou, mas o que eu gostei, talvez seja pelo amadurecimento da autora com a história que cresceu muito e deu enfoque em outras coisas que não seja o amor carnal entre Brooke e Jett.

Sabe o que vamos encontrar no último livro dessa trilogia ?

- 1° chantagem, medo e traição.
- 2° torturas, psicopatas e muita violência.
- 3° gangues e corridas, digno de um trecho de algum filme hollywoodiano.

Nesse Livro Jett e Brooke estão finalmente juntos (oh Glória) e grávidos (clichê?). Vários mistérios envolvem suas vidas, mas eles estão tão conectados que é impossível qualquer abertura. Até aí eu falei, nossa parece o final de 50 tons, mas o destino os prega uma bela de uma peça e as cartas começam a cair.

Brooke está mais teimosa do que nunca (parece uma senhorita Steel, que conhecemos). Sério, ela parece uma criança que faz exatamente tudo o contrário de que lhe pedem. Mas em contra partida achei que ela amadureceu como personagem, suas inseguranças sumiram (a síndrome de Elena Gilberth se foi!) e deu lugar a uma mulher mais forte e certa de seus sentimentos, disposta a enfrentar tudo, para proteger quem ela realmente ama.

Agora o que pecou foi, que várias questões não foram concluídas, sabe os fios soltos que eu falei no segundo livro, pois é eles ainda existem, ficando um grande eco e diversas perguntas e nenhuma resposta. O que aconteceu com Danny, Robert mayfield, até Nate não ficou claro o que lhe aconteceu. E a herança, fizeram o que com ela, evaporou? Por favor, autoras não deixem o livro assim, sem essas respostas.

"Quando me apaixonei por você, sabia que te amaria no teu pior estado. Acima de tudo, sabia que a tua ausência teria o poder de me destruir. Você não é uma garota qualquer para mim, Brooke. Você é a única que é importante para mim."

Por fim, a trilogia no geral não é ruim é legal de se ler, mas acho que a autora quis ‘enfeitar’ muito e colocar tantos acontecimentos que acabou não dando conta de terminar todos, deixando uma grande lacuna.

Sobre os personagens, quem não ama um CEO, lindo irresistível e com terríveis olhos verdes? Brooke achei no começo um pouco/muito imatura que com o passar os livros cresceu e amadureceu, mas ainda naquela eterna síndrome da Anastácia Steel.

E você, tá lendo ?




quarta-feira, 9 de maio de 2018

Resenha - Conquista #2


Livro: Conquista  #2 (Trilogia Devoção)
Autora: J C Reed
Editora: Única
Páginas: 288 páginas
Nota: ★★★

Sinopse: O segundo livro da trilogia Devoção best-seller do The New York Times, Wall Street Journal e USA Today. Encontrar Jett foi um verdadeiro azar. Perigoso, imprevisível. Um cara que era melhor evitar. Nesse jogo, porém, as apostas são altas. Vale a pena correr o risco? A continuação da história de Brooke e Jett mergulha de vez nas armadilhas do amor e da sensualidade. Brooke Stweart sempre achou que esquecer é algo muito difícil. Entretanto, perdoar é impossível. Quando o homem em que ela confiava a traiu, a única opção que ela tinha era seguir em frente. Brooke está determinada a começar uma nova vida, até que encontra Jett novamente: aqueles olhos verdes, sexy como o pecado. O homem que ela desejava. O homem que jogava sujo. O homem que a enganou. Lindo e arrogante, Jett Mayfield sabe que cometeu erros. Ele poderia ter qualquer outra mulher que desejasse, mas era Brooke que ele queria. Quando uma segunda chance colide com os segredos da alma e Brooke precisa confrontar seu passado, ele se vê determinado a protegê-la. Ela aceita sua ajuda não só porque precisa dele, mas também porque não resiste a seus encantos. Desta vez, porém, o jogo será do jeito que ela quiser.

Comecei o segundo livro com aquele sentimento, ai meu Deus, será que vai ser mais um clichêzão, mas até que eu gostei um pouquinho mais do segundo do que do primeiro, no qual já tem resenha aqui no nosso blog.

No final do primeiro livro, Brooke descobriu que Jett aproximou-se dela com segundas intenções e que todo o relacionamento deles foi baseado em uma mentira. Isso foi tenso, eu não daria chance para a pessoa depois dessa.



Então, magoada e traída, ela parte com Sylvie (sua amida) para Bellagio, Itália (aí até eu ia ficar feliz da vida né amores kkk), a fim de descobrir mais detalhes sobre sua herança surpresa. Elas são acompanhadas por Jake Clarkson, advogado de Alessandro Lucazzone, personagem que tinha sido apresentado no primeiro livro, mas eu confesso não dei muita importância para ele... Até que as aparencias enganam, pois aparentemente, Alessandro é um homem idoso e 'quase' inofensivo, mas, segundo Jett, ele esconde um grande segredo que poderá colocar Brooke em perigo.

A única coisa que me incomoda nesses livros é o eterno dilema da mocinha (Brooke) se deve ou não escutar Jett e dar uma nova chance pra esse amor e tenho que dizer, confesso que meu dilema entre dormir e comer é bem mais forte e duradouro do que o da Brooke kkkkk. Ela prega todo um discurso de que é forte, de que vai resistir e não quer mais saber do todo poderoso gostosão e não passa um minuto e lá está ela imaginando os dois na cama, sentindo arrepios, dores, desejos e blá blá blá. Força de vontade zero. Foco, força e fé né Brooke ... aff . Sabe a síndrome da etera Elena Gilbert do Vampires Diares (I can't, I can't ...)



 Jett finalmente tenta consertar seu erro, e, descobrindo o paradeiro de Brooke na Itália, apenas salientando, e vai ao seu encontro a fim de protegê-la e tentar reconquistar sua confiança. E é claro que ele fica com a Brooke depois de prometer o mundo e nunca mais mentir ou traí-la e todo aquele bla-bla-bla que já conhecemos.

"Confira os fatos e você verá que, sim, eu cometi um erro, mas estou dizendo a verdade quando afirmo que só queria protegê - lá"

Eu queria muito que a autora tivesse dado mais atenção a questão da perseguição, dos mistérios que envolvem a mansão Lucazzone, seu dono, o pai de Jett e o tal misterioso clube, queria (mas ficou no passado L), mas esse é apenas um pano de fundo, alguma coisa introduzida na história só pra ela não ficar 100% voltada ao casal e ao sexo. Uma pena. Aff de novo ... kkk. A esperança é que o último livro da trilogia feche todos esses fios soltos.


E agora vamos ao último livro da trilogia.


E você, tá lendo? 

domingo, 6 de maio de 2018

Resenha - Devoção


Livro: Devoção
Autora: J.C. Reed
Editora: Única
Páginas: 288 páginas
Nota:★★

Sinopse: Com uma promissora carreira pela frente, Brooke Stewart não é o tipo de pessoa que se envolve em relacionamentos, principalmente em seu trabalho. Entretanto, ao ser enviada para fechar um grande negócio na Itália, ela percebe que uma das peças-chave do seu novo projeto é o cara que ela havia abandonado dias antes em sua cama. Jett era um homem de negócios. E altamente atraente. Seu sorriso malicioso escondia seus verdadeiros intuitos e seus olhos verdes eram um convite permanente. Sexy e arrogante, um cretino e um estranho, disposto a conseguir tudo o que quer e, desta vez, ele desejava Brooke, não importando o preço a pagar.

Eu não sei, se eu ando muito chata para leitura, ou se os livros se tornaram mais do mesmo, basicamente neste livro se repete o clássico clichê, uma mulher linda e que não sabe que é linda, dura até o talo e rejeitada, daí aparece o clássico homem dos sonhos podre de rico, gostoso sabe fazer de tudo muito bem e como sempre nesses livros bem servido em certos departamentos, enfim esse é o resumão dos protagonistas dessa história.

Neste livro, conhecemos a Brooke (a menina que é linda e não sabe), que é uma corretora de imóveis, com uma vidinha pacata e que mora com a melhor amiga que baladeira de plantão, e após uma noite de balada acaba bebendo demais e acaba “dormindo” do lado de um homem mais perfeito que existe no planeta terra. Porém no outro dia, ela simplesmente não se lembra de nada, resumindo a ópera: o homem perfeito é nada mais nada menos que novo chefe dela,e ela parte para Itália a trabalho sem saber que ele a espera lá.

De repente na trama ele surge com um contrato sexual, na hora eu disse não pera lá... de novo a mesma história não rola, tenham criatividade por favor!!!! E foi a partir desse ponto que a história foi ladeira abaixo, Brooke esconde um ‘segredo’ que nem é tão segredo assim, e quando demos uma apertadinha nela, ela fala e nos perguntamos, poxa podia ter sido coisa mais forte, mais impactante... Mas enfim, não irei julgar.

"Sorri diante de sua arrogância. Rapaz, ele estava mesmo confiante. Um dia eu iria recuperar minha própria belicosidade e daria um soco verbal que abriria um rombo na confiança insalubre daquele homem... Mas não agora, não neste momento, porque agora eu não conseguia pensar direito"

É como eu sempre falo, eu estou cansada desses livros que sempre falam da mesma coisa, descrevem as mesmas sensações, acho que estou amadurecendo e meus gostos literário estão se tornando específicos e tendo muitas expectativas...

Mas caraca, você não gostou do livro? Reposta: no geral o livro não é ruim, eu até gostei de algumas partes, mas não empolgou, o final tem aquele mistério e te convida para ler o segundo da trilogia, então eu irei ler, já que tenho todos.

"Você não pode controlar a vida, mas pode escolher quem você é e o que faz dela." 


E você, tá lendo?


quinta-feira, 3 de maio de 2018

Resenha - Engano Irresistível


Livro: Engano Irresistível
Autora: Vi Keeland
Editora: Universo dos livros
Páginas: 336 páginas
Nota:★★★★

Sinopse: A primeira vez que vi Caine West foi em um bar. Ele notou que eu o estava encarando e deduziu que fosse um flerte. Quando veio falar comigo, coloquei-o na linha, exasperando tudo o que eu pensava sobre ele ser um mentiroso, traidor e egocêntrico. Sabe, aquele delicioso canalha havia levado minha amiga para jantar; depois, foram para cama e ele nem sequer mencionou que era casado. Por isso, merecia cada xingamento que saía da minha boca. Quando terminei, um sorriso preguiçoso se expandiu em seu rosto perfeito em resposta ao meu sermão. Só então percebi que o homem para o qual eu vociferava impropérios não era o cara certo. Ops. Lindo engano.

Com vergonha, saí sem me desculpar e achei que nunca mais veria o estranho bonitão na vida, certo? Foi o que pensei… Até chegar à aula na manhã seguinte… Olá, professor West, sou sua nova assistente. Trabalharei diretamente abaixo de você… no sentido figurado. Embora trabalhar debaixo do professor West não fosse uma má ideia…


Conheci esse livro, através de alguma página do facebook e fiquei bem interessada pela sinopse, então baixei a amostra pelo kindle e comecei a ler e quando vi já tinha até comprado o ebook e acabado de ler o livro. E que livro!!! Achei que fosse só mais um livro hot mas foi muito alem disso, a história em si me encantou de um jeito que fiquei abismada.

Este foi o meu primeiro contato com a escritora Vi Keeland, e já estou de olho nos outros livros dela, pois ela tem uma escrita leve e uma irreverencia bem gostosa quando lemos.

O livro trata de temas bem pesados por ser uma literatura adulta como traumas intenso, mas a autora conseguiu com maestria tratar e abordar esse tema e  então acabou sendo mais suave, não que o caso fosse suave, mas a forma de abordar o tema foi muito bem planejado e escrito.

O livro poderia ser um clichê, mas não achei que fosse,  e temas contendo professor e aluna / auxiliar de classe sempre me encanta. Mas o que me chamou a atenção disso tudo foram alguns pontos que o diferenciaram dos demais romances sendo: há um mistério que envolve toda a história e de repente acontece uma reviravolta e faz com que tudo o que você pensava que estava certo sobre aqueles personagens mude totalmente. E você fala (WTF?)

Não posso falar mais nada, se não darei um baita de um spoiler e como é um lançamento não seria legal.

Então, se você assim como nós do blog é apaixonado (a) por romances que aquecem o nosso coração, com uma pegada hot e que isso não é o tema principal (graças a Deus!) e quer fugir do clássico clichê, eu digo, aposte nesta história, pois neste livro você vai rir, vai se emocionar com os personagens, assim como eu e vai se apaixonar também.

E você, tá lendo ?


terça-feira, 1 de maio de 2018

TBR de Maio

Maio chegou! "Chegou, chegando", sem pedir licença, com jeito de filho caçula querendo atenção... Cheio de graça, com muitas novidades e oportunidades... Basta seguir em frente, sem olhar para trás, aproveite esse novo tempo e faça acontecer!!!

E vamos falar dos livros, qual será nossa meta para esse mês???
Nossos projetos continuam!!!


Para o Projeto Lendo Jorge Amado em Ordem Cronológica em parceria com Renan do Blog Literall vamos para nossa quarta leitura, Jubiabá... Gostando muito do projeto,  Jorge Amado com uma visão bem realista do dia a dia dos seus conterrâneos, dando voz aqueles que são completamente ignorados pela "massa", banidos pela "elite"... Ansiosa para essa leitura e para descobrir se Jorge Amado se manteve fiel ou se deixou seduzir pela elite e abandonou os "seus".



Nosso Projeto Lendo Calhamaço continua muito bem, obrigada!!! Logo teremos post atualizando tudinho... Esse mês escolhemos:



Lembrando que esse projeto é em parceria com a Claudia do Blog MãeLiteratura.

Estamos com projeto novo!!! Vamos ter leitura em conjunto, até aí nada de mais, mas, esse teremos debate ao vivo... Felizes, empolgadas e lógico vocês terão muitas fotinhos por aqui... Escolhemos Prisioneiras do Dráuzio Varella, falam que é uma leitura difícil, e estamos com grandes expectativas não só com a leitura, mas, com o projeto em si... A ideia é nos reunirmos uma vez por mês, e você é nosso convidado!!!


Encerramos nossa TBR com a Trilogia Devoção...




E vocês já separam as leituras do mês???