sábado, 21 de abril de 2018

Resenha: Will & Will

Título: Will & Will – Um nome, Um destino.
Autores: John Green e David Levithan.
Editora: Galera Record.
Nº de páginas: 352
Nota: ★★


Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.


Eu tentei resenhar esse livro, umas quatro vezes antes de sair essa no final, mas foi bem difícil, queria definir esse livro numa palavra, mas também não consegui. Enfim esse é aquele tipo de livro que ou você ama de paixão ou ele é apenas mais um.

E para a minha infelicidade ele foi apenas mais um. Sou apaixonada pela escrita desses dois grandes escritores, mas achei a história com um excesso de palavrão desnecessário, o que tira todo glamour de um enredo.

Mas deixando meu ‘não gostei’ de lado, vamos falar da história, nesta conhecemos dois Will Grayson, e cada capítulo é narrado por um deles.  Temos o Will Grayson homossexual que demora a se descobrir (mas fica óbvio para o cada um quer logo no começo do livro) e o Will Grayson que é hétero,e tem a sua própria política de que calar a boca é sempre o melhor e tem o seu melhor amigo altamente fabuloso (gay em outras palavras) chamado Tiny Cooper, esse sem dúvida roubou a cena em diversos momentos.



Calma gente não sou preconceituosa, tenho grandes amigos gays,é que a historia é cansativa de fato.
Mas mesmo eu dando esse feedback negativo, eu recomendo o livro, porque ele nos mostra como nos privamos de muitas coisas para sermos felizes, e sem dúvida mostra o valor de uma amizade verdadeira.



E você, tá lendo?

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Resenha - Quase uma Rockstar

Livro: Quase uma Rockstar
Autor:  Matthew Quick
Editora: Intrínseca 
Páginas: 256 páginas
Nota: ★★★★

Sinopse:  Amber Appleton tem dezessete anos, está no ensino médio e mora em um ônibus. Desde que o namorado da mãe as expulsou de casa, Amber, a mãe e Bobby Big Boy, o leal vira-lata da adolescente, estão acampados no Amarelão, o transporte escolar que a mãe de Amber dirige. Apesar de as coisas não estarem boas para o seu lado, Amber, que se autoproclama Princesa da Esperança, se recusa a desistir. Em vez disso, ela foca todas as energias em ajudar as pessoas à sua volta: incluem-se aí a mãe alcoólatra, os amigos estranhos e excluídos, o Padre Chee e as Divas Coreanas por Cristo, uma octogenária cega e pessimista e um veterano de guerra solitário que escreve haicais. Mas quando uma tragédia faz seu mundo desabar por completo, Amber não consegue mais enxergar a vida com os mesmos olhos. Será que no meio de tanta tristeza e sofrimento ela vai recuperar a esperança?

Amber Appleton tem 17 anos e uma personalidade incomum para as meninas de sua idade, é uma otimista incansável (confesso que as vezes chega a cansar). Mas nada e nem ninguém  derruba sua fé,  e segue em frente tentando fazer sempre o melhor possível por todos. E o mais estranho sobre toda essa atitude positiva, é que sua vida não é nada fácil. Amber mora com a mãe e seu cachorro, Bobby Big Boy (3B), em um ônibus escolar (sim aqueles ônibus amarelos que vemos nos filmes americanos), desde que o último namorado de sua mãe as expulsou de casa. A mãe passa as noites nos bares, achando que dessa vez vai arrumar um cara rico e legal para terem onde morar (sim, esse é o pensamento dela). Amber não tem roupas adequadas para o frio, não tem comida, nem onde dormir e fora tudo isso ainda se preocupa com a mãe bêbada que não se alimenta direito desde sua decepção amorosa no dia de ação de graças. Amber nunca questionou sua fé em Deus, em JC (Jesus Cristo, como o chama), e nem perdeu sua vontade de ajudar as pessoas. Amber é a princesa da esperança, arrasa tanto que é quase uma rockstar! Quando não está na escola, passa a maior parte do tempo na casa de Donna, a mãe de seu melhor amigo, Ricky Roberts. Donna é uma pessoa tão do bem, tão humana que compra até ração para o 3B, faz coisas legais para Amber e nunca a julga, só oferece sua ajuda sem pedir nada em troca. Mas é claro que ninguém sabia do que realmente estava acontecendo na vida da menina quando não está lá na casa da Donna ou na escola.

Temos também o clube do cinco, eles são seus melhores amigos, passam o tempo livre no Clube de Marketing, com o Sr. Franks, um professor não muito bem visto pela direção da escola. Lá eles podem se divertir sem sofrer “bullying” pelos populares do colégio ou se sentirem excluídos, lá todos são iguais. Amber também ensina inglês na igreja coreana para as DCPC (Divas Coreanas por Cristo) que é sensacional quando você esta nesta parte do livro e confesso que eu adorei o padre Chee e visita aos velhinhos do asilo local (Joan foi uma joia rara, leia você vai entender). Amber espalhava vida e alegria por onde ia... até que não mais, até que algo terrível acontece.

Uma tragédia que mais cedo ou mais tarde iria acontecer, acontece e tentamos não acreditar que realmente aconteceu. Então,  Amber não consegue mais enxergar a vida com alegria. Ser positiva ou acreditar em JC. E confesso que as visitas diárias do Padre Chee faziam meus olhos lacrimejar e o nó na garganta aumentar. 

- A vida continua - diz ele. - Não importa se escolhemos aproveitá-la ou não. Então é melhor você achar um jeito de aproveitar as partes que pode. Não dá para simplesmente desistir de viver, Amber. 

E é nas perdas que nós encontramos quem realmente nos ama, com a perda da mãe Amber acaba indo morar com Donna no qual descobre toda a sua história e pede a guarda de Amber para ela, e seus inseparáveis amigos tentando animar, mas passam-se meses que Amber não tem mais os brilhos nos olhos e nem o sorriso cativante, até que 3B precisa de sua ajuda e é incrível, o quanto uma multidão consegue fazer algo bom e sem pedir nada em troca.

Leia o livro, tenho certeza que ele irá renovar a sua fé e nunca tire conclusões precipitadas das pessoas, saiba o porquê que a pessoa é desse jeito, as vezes sua história pode mudar a sua vida. 
Esse é um daqueles livros que não conseguimos denominar com apenas um adjetivo pois ele é tocante, apaixonante, emocionante, engraçado e dolorido, tudo ao mesmo tempo. 

E você, tá lendo?



segunda-feira, 16 de abril de 2018

Resenha Cacau

Livro:  Cacau
Autor: Jorge Amado
Editora: Record
Páginas: 125
Avaliação do Blog: ✰✰✰✰











Vamos para o nosso segundo livro do Projeto Lendo Jorge Amado em ordem cronológica, já explicamos o projeto aqui.

E o que teremos aqui?!


E Jorge Amado foi bem direto na sua escrita, vamos mergulhar no dia a dia dos trabalhadores das fazendas de cacau...Vamos nos alegrar, nos entristecer... Indignados mas, mais uma vez de mãos atadas... Jorge Amado vai relatar a vida de pessoas simples e humildes esquecidos por todos...Lógico que mais uma vez a critica ao seu País fica evidente...
Aqui vamos conhecer José Cordeiro, rapaz de família rica, mas, que com a morte do pai e um golpe do tio (ou seja, não confiem em ninguém) irá ficar pobre, pobre... Honesto e esforçado, irá tentar a sorte em Ilhéus "terra do cacau e do dinheiro " ( pág.15). 


Quanta inocência!!!

Irá cair nas mãos do fazendeiro Manoel Misael de Souza Telles, conhecido como Mané Frajelo... Nesse ponto da história José Cordeiro, perde a identidade, e vira o Sergipano.

"- Está alugado do Coronel.
Estranhei o termo:
- A gente aluga máquina, burro, tudo mas gente, não.
- Pois nessas terras do Sul, gente também se aluga.
O termo me humilhava. Alugado...Eu estava reduzido a muito menos que homem..." Pág. 23

Jorge Amado não tenta romancear absolutamente nada, vamos conhecer de perto o sofrimento de gente humilde, sem estudos e que embora recebam um "salário" trabalham como escravos, sendo obrigados a comprar na própria lojinha da fazenda, com preços anormais, e geralmente acabam ficando sem "saldo", salário...
Mesmo retratando um povo humilde, usando uma linguagem coloquial, Jorge Amado consegue discutir assuntos como repressão social, luta de classes...
Não temos personagens passivos, temos personagens questionadores, insatisfeito, com vontade de mudar, de correr atrás dos seus sonhos, mas, ao mesmo tempo, conseguimos enxergar o medo, as chantagens e dessa forma tornam-se cada vez mais escravizados.
A figura do coronel é ao mesmo tempo amada e odiada. Afinal o coronel, faz "favores", dá casa e comida..
Em plena década de 30 temos talvez (pelo menos aqui retratado) o começo, ou melhor uma tentativa de abrir a boca, de brigar, de exigir o que é seu por direito, quando o preço do cacau cai, o coronel diminui o sálario, (se isso era possível), Sergipano propõe uma "greve"... Mas... E o medo de todos serem demitidos e outros serem contratados...

"- Estamos vencidos antes de começar a lutar.
- Nós já nasce vencido... - sentenciou Valentim.
Baixamos as cabeças. E no outro dia voltamos a trabalhar..." Pág. 125

Engraçado!!! Continua tudo igual, continuamos trabalhando com salários baixos, mas, nos tornamos escravos do medo... 
Ah!!! E o trabalho infantil também é retratado nessa obra do Jorge Amado, as crianças iam desde cedo trabalhar na lavouras...

Nossa primeira leitura foi País do Carnaval, falamos dele aqui. Cacau foi escrito depois de dois anos! Medo da nossa próxima leitura, o que será que Jorge Amado nos reserva...

E você Tá Lendo?




sexta-feira, 13 de abril de 2018

Resenha - Belo Casamento


Título: Belo Casamento
Série: Belo Desastre #2.5
Autor (a): Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 126
Nota: ★★★

Sinopse: A louca e viciante história de amor de Travis e Abby foi narrada por ela em Belo desastre e por ele em Desastre iminente. Como num conto de fadas moderno, sabemos que eles se casaram e foram felizes para sempre... mas quanto realmente conhecemos dessa história?Por que Abby fez o pedido de casamento? Que confidências eles trocaram antes da cerimônia? Onde passaram a noite de núpcias? Quem sabia que eles iam se casar e guardou segredo?Todos os detalhes sobre o casamento de Travis e Abby eram secretos... até agora. Os fãs do casal mais quente da literatura terão todas as suas perguntas respondidas nesta história vertiginosa sobre o dia (e a noite...) do casamento de Travis e Abby — e o melhor, contada pelo ponto de vista dos dois!

Antes de mais nada gostaria de deixar registrado o meu carinho por essa autora, ela tem uma singularidade que hoje em dia é difícil de se encontrar, só conheço algumas que possuem esse dom e sou muito grata por ter por perto uma pessoa assim como é a escritora e minha amiga Barbara Biazioli.

Então vamos lá ... a história começa após o incêndio que atingiu a última luta em que o Travis Maddox iria lutar, porém nesse incêndio acabamos perdendo algumas pessoas, e num desespero de salvar a pele de Travis, Abby tem uma ideia e decide ir para Las Vegas para se casar com Travis Maddox (o que não seria uma coisa muito difícil de se fazer), para criar um álibi para que Travis não seja o culpado pelo incêndio.
"E eu o amava — o bastante para três vidas. Na Capela Graceland, neste vestido, era quase exatamente onde eu queria estar. O único lugar melhor seria ao lado dele, no altar."

E é muito engraçado ver os preparativos desse casamento um tanto quanto rápido, em menos de 5 horas eles estão em Las Vegas contratando o Elvis Presley Cover para ser o juiz de paz do casamento do casal mais amado. E é impressionante como a autora consegue mesclar as histórias de tanto do livro Belo Desastro, quanto o livro Desastre Iminente e Bela Distração.

"Meu desejo para vocês é que a maior briga que tenham seja em relação a qual dos dois é mais capaz de perdoar." 


O livro é alternado entre as narrativas de Abby e do Travis, o que dá um toque muito bom no decorrer da história, quanto de um lado temos a menina princesinha que é incapaz de proferir um palavrão e do outro lado temos o Travis que consegue falar uma frase eu te amo com no mínimo três palavrões.

O livro é bem curtinho, mas nem por isso deixa de ser especial, vimos o quanto a Abby amadureceu e após o casamento em Vegas o quanto a vida desse casal que tanto adoramos mudou e os dois se tornaram adultos responsáveis, ele largou as lutas e trabalha 6 dias por semana das 06h às 22h numa academia, Abby se tornou professora e dá aulas particulares, no final do livro vemos o nosso casal reafirmando os votos após um ano de casamento e é emocionante ver o quanto esses dois passaram para terem o seu final feliz.
"Quando um Maddox se apaixona, é para sempre." Carta da Diane
"Se o Travis for um pouco que seja parecido com o pai, e sei que é, ele é um profundo oceano de fragilidade protegido por uma espessa muralha de palavrões e indiferença dissimulada. Um garoto Maddox leva você completamente ao limite, mas, se você for com ele, ele vai segui-la para qualquer lugar." 

E você, tá lendo?


terça-feira, 10 de abril de 2018

Resenha - A Essência da Mulher


Sinopse
Livro: A Essência da Mulher.
Autor: Denise Seixas
Editora: Mundo Cristão
Páginas: 126
Avaliação: ✰✰✰✰✰✰














Hoje trouxemos uma dica de  livro e lógica uma resenha diferente para vocês... Não é um livro de ficção e não sei se posso chama-lo de autoajuda, mas, faz você refletir o que tem feito no seu dia a dia, e possibilita tomar ciência de como você está consigo mesma.

A autora faz um breve relato das nossas conquistas, como por exemplo, o direito ao voto e como no meio de tantas conquistas muitas vezes nós fomos perdendo a nossa essência, a nossa autoestima.
"Deus criou a mulher não para ser marcada por abusos físicos, psicológicos e emocionais, mas para a liberdade, a autonomia e a plenitude." Pág. 34
Ela mostra também como a sociedade muitas vezes ( ou sempre)  rotula a mulher, como ainda somos discriminadas, como o salario do homem ainda é maior do que o da mulher, mesmo ambos estando na mesma função...
Em meio a esse turbilhão de acontecimentos,  ao corre corre que são os nossos dias, muitas vezes com uma tripla jornada, a Pastora Denise Seixas, mostra um caminho para conseguirmos buscar a nossa essência, voltar a ter a nossa autoestima e nos ensina a nos valorizar.
Uma leitura rápida, lemos em um dia, mas, que você pode voltar a reler, sempre que estiver se sentindo desanimada, sempre que precisar de um "novo perfume"...
A autora, Denise Seixas é cantora e líder do ministério de louvor da Igreja Bola de Neve, e sempre ao final dos capítulos tem um louvor para acompanhar a leitura...

Espero que gostem!!!
Beijinhos e até a próxima!!!

E você Tá Lendo?

domingo, 8 de abril de 2018

Resenha - Não Me Conte Sobre o Fim


Livro: Não me Conte sobre o Fim
Autor: Burton Clark
Editora: Independente (formato e-book)
Páginas: 97 páginas
Nota:★★★★

Sinopse: Preso entre a década de 1990 e os dias atuais, Adam Toher vive o sonho bem sucedido de sua carreira literária e o pior pesadelo de sua vida, a perda do que lhe era mais importante.
Agora ele precisa resolver questões não respondidas, entender o que se passa à sua volta e equacionar na matemática da vida os ganhos e perdas que terá de enfrentar. Entre lembranças e os sons e aromas estranhos, Adam tem um futuro do qual não quer encarar, mas acaba por descobrir que a fé pode providenciar a melhor versão de um mundo perfeito composto por coisas imperfeitas.

Há alguns sentimentos contidos neste livro qual me foge palavras para descrever. Pois é através do personagem Adam que todos nós nos enxergamos quando passamos por perdas tão dolorosas como a dele, como perder um ente querido, a dor é inevitável, o sentimento de impotência nos evade e não temos qualquer tipo de reação, passamos por todas as fases do luto e muitas vezes ficamos ‘emperrado’ na fase da negação. E quando menos esperamos começamos pelas lembranças que nos levam a aromas e alguns feitos no qual pensamos será que é verdade ou imaginação. 

A história se passa entre o presente e o passado de Adam com sua adorável esposa no qual se conhecem na época do colégio e desde então estão juntos, um amor que ultrapassa qualquer tipo de barreira e que nos faz suspirar em diversos momentos nos flash back de suas lembranças.

O final do livro é de arrebatar qualquer mente do leitor, esse escritor conseguiu levar a minha mente a diversos finais o que é surpreendente, esse livro entra para o TOP 10 do ano. Espero poder encontrar mais livros desse autor, pois me conquistou. 

Se eu recomendo esse livro? Diria que se torna uma leitura obrigatória para os leitores que amam histórias que nos fazem pensar se a morte é realmente o fim de tudo, ou apenas uma fase de transição, calma pessoal não é um livro espírita, mas um romance que ultrapassa as barreiras do amor além da vida e nos pensar será que real ou apenas a minha imaginação?

“Se eu sou sua sensatez, você é o meu desequilíbrio”



E você, tá lendo?

Link para compra do ebook:






quinta-feira, 5 de abril de 2018

Resenha - Escolhas


Livro: Escolhas
Autora: Cris Valori
Editora: Qualis Editora
Páginas: 254 páginas
Nota: ★★★★

Sinopse: Quem determina o que é certo ou errado? Como saber qual caminho seguir? O que nos garante a certeza de ter feito a escolha correta? Será que a razão deve prevalecer ou seguir o coração é sempre o melhor? Você conseguiria viver sabendo que as suas decisões podem mudar tudo? Por que o destino as vezes nos testa? Para Fabiana nada poderia mudar a sua história. Ela sempre teve esta certeza, até que a vida provou que nem sempre é fácil decidir qual rumo tomar. Que o seu coração é quem comanda e a guiará para a decisão correta.Em um sábado como outro qualquer, Fabiana se vê diante de uma situação que mudará a sua estrutura, deixando-a com dúvidas sobre a sua, perfeita, vida. Ela será obrigada a fazer a sua escolha, quando o destino exige uma decisão.Como não se entregar ao verdadeiro amor? Como viver sem se sentir culpada? E por quê? Porque ela estava sendo testada daquela forma? Essas e outras perguntas começaram a fazer parte do seu dia a dia, desde o momento que resolveu seguir os seus sentimentos. E você? Faria o que? Seguiria o seu coração?



Conheci a autora Cris Valori, na bienal do Rio de Janeiro no ano passado, e que grata surpresa, pois além de ter me apaixonado pela história a autora é de uma simpática impar e muito carismática, se eu vou querer todos os livros dela, com certeza! Sua escrita é leve e muito sensível, conseguimos sentir toda a emoção em cada linha do livro.

Antes de começar a resenha, quero deixar uma pergunta no consciente de vocês ... se você tivesse que fazer uma escolha e essa escolha iria modificar toda a sua vida e a vida das pessoas que estão ao seu redor, você seguiria o seu coração ou iria pensar com a razão e pensar com cautela, mesmo que a razão prevalecesse e a única pessoa afetada por sua razão seria você mesmo?

Pois é assim que começamos a resenha desse livro, que logo nas primeiras páginas nos conquista e começamos a conhecer a história de Fabi, que é casada com Fábio a 11 anos e mãe de três lindos filhos, mas que numa tarde de sábado acaba reencontrando um grande amor e a coloca numa situação que entre escolher entre a razão e o coração há consequências que poderão modificar toda a sua vida e das pessoas ao seu redor.

Vivendo uma dupla personalidade, sendo que dentro de casa era a mãe dedicada (tá vai, com algumas escapadas mas sempre dedicada) e a esposa perfeita, durante as horas de hora do almoço era a amante de Gustavo, seu verdadeiro amor. E quando finalmente Fabi resolve tomar uma atitude e se abrir para o seu marido dizendo que quer o divórcio, a pior notícia do mundo lhe cai sobre o seu colo, antes de contar ao marido sua decisão, Fábio lhe conta que está com uma doença no qual as taxas de sobrevivência são mínimas. E diante desse cenário, Fabi abre mão da sua felicidade, para ficar ao lado do homem que sempre foi um exemplo de marido e pai, amoroso e sempre disposto a ajudar na criação dos filhos e nos afazeres do dia-a-dia.

Após o baque da notícia, Fabi se encontra pela última vez com Gustavo e lhe mostra os exames do seu marido e sem precisar dizer mais nada o adeus é dado e os dois não se encontram mais, Gustavo entende a decisão de Fabi e resolve mudar de estado para que assim ela possa de dedicar a cuidar de sua família, neste momento mais delicado, mas seu amor nunca foi uma dúvida é o que podemos chamar de alma gêmea e de amor verdadeiro.

"Mas infelizmente, ou felizmente, a vida dá voltas e coloca obstáculos que cabe a nós passarmos ou desviarmos. Será que durante o meu caminho me desviei ou optei pelo errado? Hoje, depois de tanto tempo, tenho certeza que fiz a escolha certa..."

Com o passar do tempo, o tratamento de Fábio acaba não tendo o efeito desejado, e num sábado ensolarado Fábio parte deixando sua esposa e seus filhos, e agora como recomeçar? Apesar de tudo o que aconteceu com a Fabi, ela foi a esposa perfeita, cuidou e se dedicou integralmente para o seu marido e seus filhos, se anulando muitas vezes, tanto que podemos perceber no decorrer do livro o quanto Fabi mudou com todo esse sofrimento. Mas nem tudo são flores e demora um bom tempo para que Gustavo e Fabi se reencontrem.

"Cheguei a conclusão que o nosso destino está traçado, que as escolhas foram feitas, em algum momento, e que cabe a nós aceitá-los ou não. Só que não é fácil."

Esse livro nos faz pensar tanto sobre nossas escolhas, sobre amizade, sobre paixão, gratidão e compaixão, recomendo a leitura desse livro para todos. Um livro que nos faz refletir sobre o que fazemos com a nossa vida e como num sopro tudo pode mudar.

Obrigada Cris por nos acariciar com essa linda história!

E você, tá lendo ?