quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O Lado Bom de Ser Traída?!

Título: O lado bom de ser traída.
Autor: Sue Hecker
Editora: Haper Collins
Páginas: 400
Classificação: ✰✰✰

SinopseBárbara é uma profissional de sucesso. Noiva há cinco anos de Caio, um empresário no ramo de telecomunicações, sua vida é completa e plena. Porém, ao ver uma foto dele ao lado de uma mulher que se intitula também sua noiva, o mundo de Bárbara desmorona. Decidida a não se entregar à decepção, ela resolve dar a volta por cima. Com o visual renovado, começa a adotar outras posturas, afastando de vez a depressão. Para a sua surpresa, o destino coloca em sua vida Marco, um juiz extremamente sexy. Bastou um olhar para que ambos fossem tomados por uma alucinante tensão sexual. Resta saber se, de fato, Bárbara mudou o suficiente para se entregar sem amarras.  


Olá gente linda!!! Fico me perguntando se vocês ao lerem esse titulo ficaram pensando as mesmas coisas que nós aqui pensamos: Como assim? Existe alguma coisa boa??? Se vocês também fazem essa pergunta, nosso conselho: "LEIAM O LIVRO". Simples assim...


Esse é o primeiro livro da Sue Hecker, fomos na tarde de autógrafo e contamos tudo aqui!
Vamos conhecer a história da Barbara uma mulher linda, profissionalmente resolvida e noiva do Caio...Até ai tudo bem, mas, passeando pelas redes sociais, o nosso querido e bom facebook, Barbara descobre que o seu noivo também esta noivo...Isso ai gente, vocês não leram errado, não foi uma traição simples, embora, para nós traição é traição, mas o infeliz tinha uma noiva em outro estado...
Lógico, que ela ficou arrasada, deprimida...




"Chorar...Chorar...Chorar...Comer..." Pág. 07


Ela se deu ao direito de cinco dias de "mimimi", depois deu a volta por cima...Começou a se vestir melhor e  mergulhou no trabalho.... O coração fechado a sete chaves, o que importa agora é aproveitar a vida e isso significa nada de relacionamento sério...
É obvio que você já percebeu o que vai acontecer, certo?
Barbara tem um escritório de contabilidade e a pedido do seu sócio irá acompanhar um cliente até o fórum, é lá que ela irá conhecer o juiz Marco e como nas novelas, os dois irão se apaixonar e viver uma grande paixão, será??? 
Como não estamos lendo nenhum conto de fadas, o juiz bonitão tem um passado complicado e seu futuro incerto...

" estou apreensiva  com a bagagem pesada que o acompanha..." Pág. 102

Alias a autora vai mexer com o emocional, pois, em determinado momento, o livro irá mostrar um amor puro, verdadeiro... 
Teremos intrigas, chantagens e muitas cenas hot...
Embora  a história gire em torno da Barbara vamos conhecer outros personagens, que vão dar suspense para a trama, alguns vamos amar e outros odiar...
O interessante é que todos ganham capítulos durante a história e isso nos permite conhecer um pouco  mais de cada um, será que eles ganharão um livro também?



Falando um pouquinho do livro propriamente dito, a capa é linda, a diagramação do livro perfeita.

E você, Tá Lendo?


quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Sorrisos Quebrados

Sorrisos Quebrados 

[RESENHA]

Título: Sorrisos Quebrados
Autor: Sofia Silva
Revisão: Patrícia da Silva
Edição: 1ª Edição
Páginas: 240
Ano: 2016

SINOPSE: "Paola: Perante Deus, meu marido prometeu me amar. Cuidar de mim. Ser meu amigo. Perante todos, disse que me amava. Que seríamos felizes. Viveríamos para sempre juntos. Mentiu em tudo. Até que um dia ele me disse que me mataria. E não mentiu. A partir desse dia, vivi escondida no meu mundo, até André aparecer. André: Eu não procurava nada. Não queria ninguém. Não depois de tudo que vivera. Meu coração estava escondido na escuridão, até Paola surgir com suas cores, pintando minha vida. “Sorrisos Quebrados” é um romance de cores entre duas pessoas quebradas por relacionamentos passados. Uma história de superação dos próprios medos e de promessas”.

Nota: ☆☆☆☆☆



Paola é uma jovem mulher casada com um homem lindíssimo que aos olhos da família e dos amigos a tratava como uma princesa, a impressão que dava era que Paola era a mulher mais sortuda do mundo. Só que a realidade era muito diferente... Ela sofria abusos absurdos tantos físicos quanto psicológicos em sua casa. Seu marido só não machucava seu rosto para ninguém pudesse ver e saber dessas abusos, e ela era sempre ameaçada caso viesse contar alguma coisa pra alguém da família ou fora dela. Ou seja, ela não tinha escolha a não ser fugir desse homem.
“Ela só queria amor! O que ganhou foi ódio. Almejava uma família. Recebeu ingratidão. Até que não desejou mais nada além de liberdade.”
Certa noite, na calada da noite, Paola saiu de fininho tentando fugir desse casamento insuportável, foi até o escritório e pegou chave do carro. Só que ao entrar foi atacada com um empurrão entre seu rosto e o volante do carro de forma tão violenta que ela mal teve tempo de gritar. Quando por fim cessaram as pancadas seu marido (se podemos denominar esse ser de algo) ele começa a agressão verbal sem nem se importar com seu rosto ensanguentado. Paola implora para que ele a deixe ir embora e ele inconformado, a trata como um lixo e a puxa pelos cabelos para o lugar que ela mais teme, que é perto dos cães. Cães esses que seu marido treinou para atacar furiosamente e a coloca na jaula dos cães e a prende com uma coleira.
“Quem machuca é a pessoa que amamos. Quem nos faz sofrer é a pessoa que devia nos fazer feliz e proteger. Que no amor as lágrimas deveriam ser sempre de felicidade.Que o amor pela pessoa certa pode ser a experiência mais bela da nossa existência e por isso não conseguimos defini-la.Não sabemos, porque quando amamos alguém com tanta intensidade e ela nos ama de volta é como perceber que voamos sem asas."
Aquele era o seu fim! Todos os olhares de pena ou de alívio das suas amigas por não terem sido elas as escolhidas eram demais para uma pessoa suportar. Então ela se isolou… e se dedicou à única coisa que nunca a abandonou: a pintura. E mesmo com aquela imensidão de tons misturados em que ela pintava e se pintava, ainda existia a melancolia. Algum tempo depois ela ainda está em uma casa de recuperação Onde, traumatizada, não consegue enfrentar a vida fora desse lugar, ela guarda em suas lembranças imagens desse momento / dia fatídico e brutal de sua vida. O que ela queria era apenas amar e ser amada. Mas como amar depois de um trauma com esse?
“— Um dia me fecharam num frasco com receio que eu pintasse o mundo.— E o que você fez?— Pintei o meu mundo no frasco.”


E num momento particular de lembranças e lágrimas no jardim dessa casa, Paola é flagrada por André, um homem grande e forte que também está preso a seus sofrimentos e traumas, que cuida de sua filha nessa mesma casa. (Sol, um amor de criança, introspectiva que também foi quebrada quando bebê).
"- A vida é um labirinto onde todos tentamos encontrar a saída e onde poucos têm a sorte de encontrar o parceiro ideal para a aventura. Alguém que não solta a nossa mão quando erramos na escolha do caminho e nós também não temos vontade de fazer isso porque percebemos que mais importante do que a saída, é conhecer o labirinto." 

Não consigo classificar esse livro como um romance, porque pra mim ele foi muito, além disso. Tocou com tanta sensibilidade tantos assuntos intensos como a dor de ser ferido por alguém que amamos, a perda, a culpa, a solidão, o medo... e tudo isso com tal delicadeza e profundidade que é impossível não partilhar de todos os sentimentos pertencentes aos personagens da obra. André e Paola foram quebrados pelas pessoas que deveriam tê-los amado, pelas pessoas que eles mais amaram... e isso deixa uma marca profunda demais, uma cicatriz que está fora do alcance de qualquer ajuda a não ser do verdadeiro amor. E a história de amor de Sorrisos Quebrados é tão grandiosa que não se limita a pertencer apenas ao casal, mas engloba mais uma personagem que confesso que ganhou meu coração desde sua primeira aparição: Sol. Uma garotinha linda de quatro anos que tem sobre os ombros um peso muito maior do que deveria suportar, mas que ao lado de duas outras pessoas tão quebradas quanto ela, talvez mutuamente eles possam se consertar.




“Às vezes precisamos olhar para as pessoas com os nossos corações e não com os olhos, pois só assim vemos quem realmente são”.



Ate mais, Blog Ta lendo ? ❤

sábado, 11 de novembro de 2017

Trago Seu Amor de Volta sem Pedir Nada em Troca

[LANÇAMENTO]




Hoje fomos ao lançamento do Livro Trago Seu Amor de Volta Sem Pedir Nada Em Troca que aconteceu na livraria Cultura no Conjunto Nacional na Avenida Paulista. A livraria estava cheia, como é lindo ver as pessoas em uma livraria ver o quanto esse universo mágico é maravilhoso, tanto que alguns livros já estavam esgotados !!!

Ique Carvalho escreveu seu terceiro livro juntamente com seu pai, que é o grande coração desta história, suas crônicas narradas em primeira pessoa mexem com o nosso coração e nos fazem refletir que os pequenos atos da nossa rotina é o que iremos levar eternamente em nossos corações.


[...Pouco antes do Dia dos Namorados,minha namorada terminou comigo. Eu fiquei sem entender. Entrei no quarto do meu pai e perguntei: “Pai, ela dizia que me amava. Então, por que ela terminou comigo? Não dá para compreender. Um dia, existe amor e, no outro, tudo acabou.”
Ele respondeu: “Você nunca vai superar seus traumas se continuar procurando no amor uma lógica. Construa uma nova história.” Eu fui para o meu quarto, abri o notebook e resolvi escrever este texto.
Porque vejo o mundo distorcendo ou complicando demais o amor. Um monte de gente dizendo: “Fique com alguém que faz isso, que faz aquilo, que te dê isso, que não sei o que mais”.
Esse monte de regras e exigências são coisas criadas pela cabeça. E, meu velho, não sei se você sabe, mas o amor é criado pelo coração. O resto é ilusão.
Então, acredite: o amor, o amor completo, é quando você quer o outro sempre perto. Só isso...]



No começo de cada crônica há uma sugestão de música, para você ouvir enquanto lê, acompanhada de QR Codes para facilitar a localização.


A bela edição também apresenta algumas ilustrações bem simples em verde-água no final dos capítulos, além de duas páginas inteiramente nessa cor com alguma frase escrita em branco que tenha sido marcante no texto. E a capa do livro é texturizada para parecer uma parede, muito linda!



Esse é  um livro bom para ler em uma bela tarde, ou  antes de dormir, ou na hora do almoço ou no intervalo entre as aulas, são textos que te deixam feliz, mais leve e acreditando no amor. Super Recomendamos!

[... o que é o amor? O amor não é uma pergunta. É a resposta para tudo ...]



Até mais, Blog Ta Lendo ?💖




sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Resenha – Entrevistando o Demônio

Título: Entrevistando o Demônio 
Páginas: 216
Editora: Qualis
Ano: 2017
Idioma: Português
ISBN: 978-85-68839-61-4

Nota: ★★★★★

Sinopse: A filosofia do pensador Eric Russel é destrinchada nesta obra, onde Tony Ferraz se vale de personagens de seu livro anterior para criar metáforas ardilosamente costuradas. Após ser capturado, um serial killer é enviado para uma prisão de segurança máxima em Thamesmead, Londres. Nicholas Flamme, um psiquiatra inexperiente, é convocado por motivos obscuros para conduzir por vinte e oito dias as entrevistas que serão utilizadas em seu julgamento. Emily é uma atriz que procura fazer carreira no teatro inglês. Estas tramas serão atadas em uma história surpreendente sobre o sentido da vida.

''Os demônios que os outros enxergam sempre nos parecem pequenos, isso porque, são outros que os enxergam''.

Nada melhor que começar uma resenha com uma bela frase do livro Entrevistando o Demônio.  Quando peguei finalmente o livro Entrevistando o demônio em mãos, sabia que devia me preparar para uma leitura densa e acima de tudo espetacular. Conhecia o autor Tony Ferraz, através de outro livro lançado por ele chamado O ARTÍFICE, e a leitura é igualmente fantástica.

Entrevistando o demônio como esperado por mim como uma simples leitora vai além de uma  ficção policial, vai além do que eu tenho como conceito de terror por falta de palavras melhores, ele vai muito além, sua linguagem, e por seu enredo. É uma literatura coberta de metáforas, apresenta personagens que não são preto no branco, são assombrosos e é esse tom que deslumbra o leitor. O autor além da habilidade de elaborar uma narrativa que prende a atenção o autor conseguiu com maestria valorizar o nosso idioma que é belíssimo e pouco valorizado, o que podemos esperar é assassinato, psicopatia, a origem do mal, o poder da mente humana e nos deleitamos com esses tópicos neste livro.

“Se a vida fosse um utensílio, ou um objeto, e se quisesse saber o seu sentido, questionariam primeiro a seu criador para que ela serve. E se esse criador não pudesse ser encontrado, ou estivesse ocupado para responder, abririam o utensílio com uma faca, ou uma ferramenta afiada, e o dissecariam até o intimo para examinar seus mecanismos e calcular sua serventia ...”

Em Londres no passado, treze anos antes do episódio no cemitério, Nicholas é chamado para trabalhar no caso de um famoso assassino em série. Haryel está preso em prisão de segurança máxima, Nicholas psiquiatra forense tem 28 dias para conseguir entrevistas que vão ser usadas no julgamento, o que será um desafio pois o serial killer está em estado catatônico desde sua prisão. Nicholas irá usar um método peculiar para seu trabalho a filosofia de Eric Russel, pensador que estuda e que se encontra meio que afastado do mundo naquele momento. Será que um psicopata pode ser curado?!



“ ... Ironia é um recurso fino de pensamento, mesmo tortuoso de decifrar. Existe o argumento de que os homens são escravos da moral. Mas que homens? Andando pelas ruas você percebe que a menor propriedade da moral são escravos, ela possui, na abundante maioria, falsos amigos ...”

A história de Nicholas ainda se mistura com a de sua esposa Emily, uma mulher que após deixar de atuar em sua área como publicitária, mergulha na vida do teatro e no seu sonho de trabalhar como atriz.

''... a vida é um rio; seu sentido é o sentido em que ela corre.''




O leitor entra nesse caso juntamente com Nicholas, somos levados a um toque quase que íntimo com o interior do demônio, a obra é muito bem amarrada, surpreendente ao fim e me pegou de um jeito, que eu não acreditava o que tinha acontecido. A obra te deixa muito perto dos personagens, é até assustador, parecia que o Nicholas era um conhecido meu!

Entrevistando o demônio é interessante, profundo, e intenso. Espetacular

''... Eu vendi a minha alma
Em um dia de outono''

Até mais, 
Blog Ta Lendo ?❤

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Resenha - A Acusada


Título : A Acusada
              

Autor(a) : Patrícia Maiolini

Páginas : 201

Editora : Sinna

Ano : 2016

Idioma : Português

ISBN : 978-85-93077-01-2

★★★★




Sinopse : Um bilhete, um diário, o que realmente há por trás dos alunos mais populares de um Colégio?

Aos 17 anos, Marina Moura consegue uma bolsa para realizar seu sonho do intercâmbio em Toronto, Canadá. O que ela não esperava é que fosse obrigada a se enfiar em uma investigação para desvendar um assassinato e, menos ainda, que fosse ser a acusada pelo crime. Todos são suspeitos. Como confiar em alguém? Será mesmo que ela é inocente? Marina conseguirá se livrar da acusação? Ou o assassino será mais esperto?


Era para ser o intercâmbio dos sonhos...


Escolhi este livro pela capa, assim que vi uma postagem no face, a capa chamou a minha atenção. Li a sinopse e fiquei mais curiosa, lembrei da minha adolescência quando me rendia aos livros da coleção Vaga lume, Veredas e outras.

A história tem um enredo muito bom, que me agradou. Com um pouco de mistério, suspense e as reviravoltas dos sentimentos e vida dos adolescentes. Conta a história de Marina que está realizando o sonho de estudar no Canadá, ganhou uma bolsa de estudo para um intercâmbio de seis meses, onde tudo está preparado para dar certo, até o inesperado acontecer e tudo pode dar errado.



Vida nova, país novo, muitas novidades, Marina está super empolgada com esta nova etapa. No colégio novo, rapidamente, se torna amiga de sua colega de quarto, garota popular que apresenta Marina para vários alunos.

Mas esta rotina que iniciou a mil maravilhas, com crushs, festas, aulas de inglês, se transforma rapidamente. Um bilhete misterioso e logo a descoberta de um assassinato no colégio, Marina se vê apontada como principal suspeita.

"Sei o seu segredo!
Se não quiser que toda a escola descubra,
acho melhor me encontrar.
Venha até a fonte. Estou esperando.
Você tem até às 23h00 para estar aqui.
Anônimo."

Indignada com os encaminhamentos da investigação a adolescente resolve encarar este mistério e desvendar o assassinato, encontrando o assassino e provando sua inocência.

"Não sou trouxa. Ninguém nessa instituição é.
estou observando você a todo momento e sei muito bem o que está pensando em fazer.
acho melhor desistir, senão seu destino será igual ...
... Esse será o último aviso.
Anônimo."

Em meio a trama de investigação, ela ainda precisa assimilar os estudos, as paqueras e a rotina de uma garota de 16 anos, trazendo algumas situações e diálogos que parecem ser surreais, mas que com certeza, e digo como MÃE de ADOLESCENTE, faz parte do universo deles.




Recomendo este livro para os leitores jovens, adolescentes, que gostam de suspense e estão iniciando neste mundo literário. Leitores mais vorazes podem achar a escrita muito detalhada, o mistério e personagens superficiais, engano nosso. A Acusada me fez realmente relembrar quando comecei a ler, leve e fofo, mas não deixa de lado o suspense, causando ao leitor aquele sensação de quem foi e o porquê ????? 

Nos prendendo até o final quando a trama é solucionada. Com uma diagramação linda e capa Diva, a leitura é rápida, a trama se desenvolve naturalmente com personagens que chamam a atenção.

A autora é jovem e já demonstra talento e muito potencial, nos apresentou uma história super bem conduzida. Patrícia está preparada para evoluir cada vez mais. Pretendo acompanhar sua carreira e ler seus futuros livros.






Queds Carvalho

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

ENCONTRO DE FÃS - HARRY POTTER

Você é fã de Harry Potter?????


Nós do Blog Ta Lendo também !!!!!


Em comemoração aos 20 anos da saga mais querida de todos os tempos, sim com certeza, nós e mais um tantão acompanhou , chorou, riu e torceu por Harry, participamos no dia 07 de Outubro deste evento MARAVILHOSO, mediado pelo Eduardo Parmeggiani, um Lindo de Viver, que aguçou a vontade de reler toda a Saga.



O evento aconteceu na Livraria Leitura Campinas Shopping e foi recheado de muita diversão com um único propósito: reunir os Fãs de Harry para um momento onde os fãs falaram sobre o que mais gostaram na saga, seus anseios e expectativas e participaram de brincadeiras e sorteios de brindes. Tivemos a presença dos "Avatares" que deixaram o evento FENOMENAL.

      
                                 


O Bruxo das Trevas Lord Voldemort travou várias batalhas durante o Evento, só temos algo a dizer , foi Bárbaro !!!!!





Vejam em nossa página no Facebook toda a cobertura do Evento com a Cobertura do Nosso Blog e do Blog Leitoras Inquietas. 

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Resenha - Jane Eyre - Charlotte Brontë

                                                          



Título Original: Jane Eyre
Autor: Charlotte Brontë
Idioma: Português
Capa comum: 780 páginas
Editora: Martin Claret; Edição: 1ª (1 de junho de 2015)
Avaliação do Blog ★★★★★


Sinopse: Jane Eyre, romance de estreia da consagrada e renomada escritora inglesa Charlotte Brontë, narra a história de vida da heroína homônima. Quebrando paradigmas e criticando a realidade vitoriana da época, Jane Eyre desafia o destino imposto às mulheres e as posições sociais que elas deveriam ocupar. Recheado de características góticas, o romance possui personagens inesquecíveis e transformadores, como a figura do misterioso Rochester, patrão de Jane e peça vital da narrativa.

O livro mais célebre de Charlotte Brontë conta sobre a órfã Jane Eyre – desde seus 10 aos seus 19 anos. Sua história começa com um tratamento cruel sob o teto da sua tia, morando de favor e em péssimas condições, submetida sempre aos maus tratos de seus primos. Por causa do seu “mau comportamento”, Jane é enviada a uma escola de moças, onde evolui lindamente por 8 anos, se tornando uma professora exemplar durante seus dois últimos anos por lá. Em busca de novas aventuras, Jane consegue um novo trabalho como governanta e professora de uma menina em Thornfield Hall. Lá ela conhece o misterioso Mr. Rochester – e cai de amores por ele.



O livro é narrado por Jane anos depois de tudo isso. Ela está dividindo com o leitor suas experiências como em um diário. A linguagem, portanto, é pessoal e direta. Ela não se esconde em metáforas para explicar suas opiniões. Já na casa da Sra. Reed percebemos que Jane Eyre não é uma menina comum. Ela é questionadora e, ainda que assustada, fala o que pensa. De fato, ela é considerada uma criança terrível para a época porque crianças e, principalmente, meninas devem se comportar e aceitar o que lhes é imposto. Mas Jane parece não se importar com isso. Na escola, ela questiona até mesmo os princípios religiosos que tentam enfiar guela abaixo nos alunos. Quer dizer, em 100 páginas eu já estava encantada com essa menina.

Por exemplo, quando o Sr. Rochester – patrão dela em Thornfield – pergunta se ela não concorda que ele é superior a ela por ser mais velho, Jane responde:

“Eu não acho, senhor, que tenha o direito de me comandar só porque é mais velho do que eu, ou porque viu mais do mundo do que eu. O seu direito à superioridade depende do que fez com seu tempo e experiência.” 


O enredo, para quem leu Jane Austen, não é tão diferente. E, assim como Austen, Charlotte consegue criar uma personagem feminina forte e segura de si, que nos ensina muito. Jane Eyre é muito reflexiva, e isso é algo incrível. Entramos nos pensamentos da personagem e nos identificamos com ela, concordamos com a sua maneira de ver o mundo. E a admiramos por isso. Charlotte Brontë foi uma das autoras que contestou costumes de sua época. Assim, ela conseguiu reproduzir, por meio de Jane Eyre, algumas de suas inquietações.

“Espera-se das mulheres que sejam calmas. Mas elas são como os homens. Precisam exercitar suas faculdades, necessitam de um campo para expandir seus esforços, assim como seus irmãos. Sofrem com as rígidas restrições, a estagnação absoluta, tanto quanto os homens sofreriam. É tacanho por parte desses seres mais privilegiados dizer que elas devem se limitar a fazer pudins e a tecer meias, a tocar piano e a bordar bolsas. É insensato condená-las, ou rir delas, quando buscam fazer ou aprender coisas novas, além do que os costumes determinam que é o ideal para seu sexo.”

O livro nos conta, essencialmente, o crescimento de Jane e seus pensamentos sobre crescer pobre, manter-se pobre, encarar pessoas ricas de frente que acham que ela e seu bando são um “aborrecimento”, apaixonar-se pela primeira vez, cair do cavalo e, enfim, é sua autobiografia. E pode parecer mundano…e é. Mas nas mãos de Charlotte Bronte virou uma história que vale a pena ser lida. Quando você acha que está quase no fim e tudo vai se resolver, Bronte te derruba do cavalo a tapa. Mal dá para contar as reviravoltas desse enredo.


Até mais Blog Ta Lendo??? ❤💓😍

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Resenha - A misteriosa Lady Rosslyn

Foto Jessica Macedo


Título : A Misteriosa Lady Rosslyn
              - Herdeiras da Magia Livro 1

Autor(a) : Jéssica Macedo

Páginas : 342

Editora : Independente (Amazon)

Ano : 2017

Idioma : Português

ISBN : B0754KLWL6

              

           ★★★★


Sinopse : Rosslyn é uma dama forte e decidida. A magia está em seu sangue e deu-lhe uma ligação muito forte com os animais. No século XIV, ela não tem as pretensões das demais jovens de sua idade: ir a bailes, usar vestidos caros ou mesmo conseguir um bom casamento. Única filha de um marquês, prefere viver como uma plebeia com a mãe numa cabana na floresta longe dos holofotes e do luxo da nobreza. 
O destino está prestes a fazer Hian cruzar seu caminho. Segundo filho do rei de Marshland, sem pretensões ao trono, é um jovem religioso, romântico e que tem o amor de seu povo, bem diferente do irmão mais velho e do pai, mulherengos e arrogantes.
Após um grave acidente o príncipe cuidará de Rosslyn e a jovem misteriosa despertará nele sentimentos que nunca sentiu. Aproximar-se do coração dela não será tão simples quanto das mulheres que se atiram em seus pés, mas a convencerá de que seus sentimentos são verdadeiros.
O mesmo destino que os uniu lhes será cruel. No momento em que Hian pretendia anunciar Rosslyn como sua futura esposa, ele descobrirá que seu pai assumiu um compromisso que ele jamais quis, um noivado com a princesa de outro reino, um casamento com uma mulher mais velha e arrogante, mas que fará dele rei.
O casamento arranjado será apenas um dos muitos obstáculos que o destino reserva para o casal. Uma união que parecerá cada vez mais impossível.


Já postei aqui no blog as primeiras impressões do Livro A Misteriosa Lady Rosslyn, após a leitura dos primeiros capítulos a autora Jéssica Macedo enviou a obra completa, estava super curiosa em saber o que iria acontecer com o Príncipe Hian e Lady Rosslyn.

Com uma narrativa descritiva, escrita em terceira pessoa, A misteriosa Lady Rosslyn é o primeiro livro da trilogia Herdeiras da Magia, livros com histórias independentes sobre jovens mulheres fortes e ligadas a magia. Gostei muito do enredo do primeiro livro, durante a leitura eu conseguia visualizar as cenas, como se estivesse dentro de um filme. A autora escreve com uma riqueza de detalhes surpreendente, pra quem não gosta, pode achar a leitura um pouco cansativa ou arrastada, não se enganem !!! 

Eu  gosto quando descreve o cenário, as situações, pois consigo criar uma conexão maior com a história.

A história vem contar sobre dois personagens, com características e personalidade fortes, que o destino une.

Embora desde a primeira vista algo se modifica dentro de Rosslyn ela não se sente segura em se entregar a este sentimento, algo a impede, pois não tem certeza sobre as intenções do príncipe, mas é evidente desde o primeiro contato a atração que ambos sentem .



Rosslyn  é uma camponesa forte e independente, amorosa, com pensamentos além do seu tempo, decidida e ao mesmo tempo gentil. Ela tem uma ligação especial com os animais da floresta. E um segredo que se revelado pode lhe trazer enormes problemas.

Hian Alexandre DiMedich  é o segundo filho do Rei de Marshland. Não tem nenhuma pretensão em herdar a coroa que está destinada a seu irmão . É religioso, de bom coração e busca tão somente encontrar o primeiro amor e viver uma vida simples longe de todos os padrões da realeza.

Rosslyn no início da história vive em uma cabana em meio a floresta com sua mãe. Após o acidente, onde é atropelada por um cavalo, vê a sua vida se transformar, sentimentos até então inexistente começam aflorar pelo cavalheiro que a socorreu.

Quando esses dois mundos se chocam, sentimos a química que ocorre à primeira vista, convicções serão colocadas em dúvida. 


Seria o acaso???? Seria o destino???? Suas vidas estavam escritas para aquele momento ????

Após este grave acidente, o príncipe cuidará da lady, quando ela desperta está nos aposentos do príncipe, que não abre mão de continuar cuidado até que ela esteja totalmente reestabelecida. Durante este período de tempo o príncipe se vê diante do dilema apresentado, travando uma luta interna para entender o que está acontecendo, utiliza de todos os recursos para compreender o seu coração e aproximar-se do coração de Rosslyn. E todo este romance vem recheado de muitas surpresas, desafios e magia.

Até este momento podemos pensar, que o livro será mais do mesmo, ou clichê, mas não é assim, somos apresentado a reviravoltas emocionantes que colocará cada vez mais este amor em xeque.

Muitas barreiras serão enfrentadas por este casal, que mesmo resolutos com o que o destino lhes reservam, não conseguem abrir mão deste sentimento puro e verdadeiro, optando tão somente em vivê-lo pelo tempo que lhe for possível.

A vida se apresentará cruel e sem solução. Quando eles entendem os próprios sentimentos, quando veem que este amor pode ser possível, Hian se vê destinado a um casamento arranjado, com uma princesa arrogante e mais velha que fará de tudo para que ele cumpra o acordo, sendo capaz das mais vis atrocidade no intento de separar o casal e subjugar o príncipe a suas vontades.

Enfrentarão acontecimentos terríveis. Entre todos os obstáculos poderá o amor ser forte o bastante???

A misteriosa Lady Rosslyn tem romance, perdas, pragas, morte, distância, segredos, perseguição ... um livro recheado de amor, com aquela vilã que odiamos, com redenção e mistério.



Com o coração saltando do peito, vivenciamos com Rosslyn e Hian cada momento de sua história, suas alegrias e lutas em busca do final feliz. Escolhas difíceis e despedidas dolorosas.

Esta história de amor, crescimento com pitadas eróticas muito bem descritas, nos apresenta mais uma vez a esta autora jovem, que já publicou outras obras e sempre trás em suas histórias conflitos e problemáticas que ultrapassam o romance.

Capa perfeita !!!! Diagramação linda !!!! O livro de maneira geral está lindo.



Eu recomendo a leitura, o livro tem uma escrita simples, não temos aquela linguagem rebuscada que estamos acostumados em ver nos Romances de Época, mas a história é intrigante e a autora tem muito a oferecer, ela consegue demonstrar muito potencial, não é novata, entretanto senti um crescente amadurecimento em sua escrita que pretendo acompanhar.

Se você gosta de Romance de Época, desejo a vocês uma boa experiência.

O livro físico já está em pré venda lá no site da autora e com brindes Maravilindos !!!

 Link => https://goo.gl/5ap3Px

E tem a versão em ebook 

☆ Link  => https://goo.gl/byUuTZ






Queds Carvalho

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Resenha - Assassinato no Expresso do Oriente

[LEITURA COLETIVA - CANTINHO DA IMAGINAÇÃO - SETEMBRO ]


Título: Assassinato no expresso do Oriente

Autor(a): Agatha Christie

Capa comum: 224 páginas

Editora: Nova Fronteira 

Ano: 2009

Idioma: Português

ISBN : 978-85-209-2354-2


⋆  ⋆  ⋆  ⋆


Sinopse: Pouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve pára o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano. Mas, na manhã seguinte, há um passageiro a menos. Um americano é encontrado morto em sua cabina, com doze facadas, e a porta estava trancada por dentro. Pistas falsas são colocadas no caminho de Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas, num dramático desenlace, ele apresenta não uma, mas duas soluções para o crime.


A leitura coletiva do mês de Setembro foi Assassinato no Expresso do Oriente, não tem como começar esta resenha, sem antes falar desta autora, mulher que esteve sempre a frente de seu tempo, e presenteou várias gerações com suas histórias. Agatha está em terceiro lugar entre os autores que mais editou livros, merece uma salva de palmas, escreveu mais de 80 livros fora os contos publicados, famosa no gênero investigativo, criou tramas surpreendentes e de tirar o fôlego do leitor, suas obras, juntas, venderam cerca de quatro bilhões de cópias ao longo dos séculos XX e XXI. Particularmente já havia ouvido falar dos livros da Agatha, mas nunca tinha dado oportunidade de ler, e foi graças ao desafio da leitura coletiva do mês de Setembro, que tive a oportunidade de conhecer um dos livros da autora. Talvez não tenha sido a melhor escolha, mas não posso negar a riqueza e criatividade da autora.

O Assassinato no Expresso do Oriente conta mais uma trama que o detetive H. Poirot, se vê envolvido, em busca da elucidação para o crime.

Um assassinato ocorre, logo após a meia-noite, durante uma forte tempestade de neve. Com o trem totalmente lotado, o detetive Poirot havia conseguido uma vaga, em nome da amizade com o diretor da Companhia, mas, em uma manhã, onde o trem não pode seguir o seu caminho, um passageiro foi eliminado, um assassinato ocorreu, quem o matou? Todos inocentes e todos culpados!!! O americano foi encontrado morto, esfaqueado 12 vezes, em sua cabine com a porta trancada por dentro.

A partir daí nos vemos envolvido em uma trama de investigação, minuciosamente elaborada, mediante interrogatórios simples e objetivos, de uma abordagem eficaz, considerando a personalidade de cada passageiro, o detetive traça um fio condutor que nos leva ao surpreendente resultado. Com uma trama bem arquitetada, a cada capítulo, a cada entrevista é apresentado ao leitor elos que podem absolver ou condenar qualquer um.

Como foi meu primeiro contato com a escrita da autora senti falta dos elementos tão usados pelos autores atuais, as voltas mirabolantes, entre outros recursos. Mesmo assim Agatha conseguiu me prender e deixar curiosa quanto a solução do crime. Deixou em mim marcas sobre a questão moral, sabiamente abordada no contexto. Até que ponto seria vingança, justiça ou justiceiro. Temos nós este poder?

O livro é narrado com capítulos curtos, entretanto não são de rápida leitura, pois testa nossa atenção. A divisão em três partes contribui para que o leitor não fique tão perdido, a medida que a leitura transcorre o leitor continua em busca da solução.

Mesmo sendo um livro escrito há mais ou menos um século, não apresenta uma narrativa rebuscada, ou seja, não somos apresentado a uma narrativa de difícil compreensão, pelo contrário temos uma linguagem simples, preciso dizer, que achava que não seria, isto me surpreendeu bastante.

A autora descreve os personagens e os cenários com muita propriedade, senti falta dela ter contextualizado um pouco o detetive, talvez, na época não fosse necessário, por ser o detetive já conhecido dos leitores, pra mim que foi o primeiro livro que li, senti falta de um pouco de representatividade deste personagem, dificultando um pouco a minha ligação com ele, talvez um resgate de algum caso solucionado. Acredito, que para os leitores da época realmente não fosse necessário.


Este crime não é tão simples, temos presente um dilema moral, onde Poirot ao apresentar as duas possíveis conclusões do crime, deixa o leitor também em um embate. Se fosse você????

Terminei o livro boquiaberta, embora não tenha tido aquela emoção excruciante ao ler.

O final foi realmente DEMAIS, chegamos ao fim e vemos que todas as pistas foram escritas, não teve um coelho para tirar da cartola, estavam lá todos os dados, e a Agatha em um golpe de mestre desnuda os nossos olhos e nos surpreende. 

Não me apaixonei, mesmo assim fiquei encantada com a maestria da Rainha do Crime, e pretendo ler outros livros dela.

Logo entrará em cartaz a adaptação para as telonas, quero estar lá para assistir e conferir, vi alguns trailers que atiçaram minha curiosidade. 

#Ansiosa       #AguardandoOFilme     #Telonas




Queds Carvalho