terça-feira, 26 de novembro de 2019

Resenha - A Chama de Ember (The Lantern’s Ember)

Livro: A chama de Ember (The Lantern’s Ember)
Autora: Colleen Houck
Editora: Editora Arqueiro
Páginas: 336 páginas 
Nota: ★★★★

SinopseQuinhentos anos atrás, Jack fez um pacto com um demônio e acabou condenado a uma eternidade de servidão. Como um lanterna, seu único dever é guardar um dos portais que levam ao reino imortal, garantindo que nenhuma alma se infiltre onde não é bem-vinda. Jack sempre fez um excelente trabalho... até conhecer a bela Ember O'Dare.
Há tempos, a bruxa de 17 anos vem tentando enganar Jack para atravessar o portal. Insistente, sem temer os alertas dele, Ember enfim consegue adentrar a dimensão proibida com a ajuda de um vampiro afável e misterioso, e então tem início uma perseguição frenética através de um mundo deslumbrante e perigoso.
Agora Jack precisa resgatar Ember antes que os universos terreno e sobrenatural entrem em colapso e se tornem um caos.

Devo dizer que antes de mais nada que esse livro quando foi dito que iria ser lançado um frenesi começou dentro de mim, que eu precisava desse livro, pois sou apaixonada pelas histórias de fantasia que a Colleen cria. Então milagrosamente em uma dessas promoções maravilhosas do submarino consegui comprar esse livro pela bagatela de 9,90, o que foi de fato muito barato, pois o valor mais em conta desse livro eu encontrei por R$ 39,90. Devo acrescentar também sobre a magnitude dessa capa, sabemos que os livros da Colleen as capas são maravilhosas, mas essa, é a minha favorita, sem sombra de dúvidas! 

Neste livro conhecemos a história de Jack, ele é um lanterna (pumpkin head, aquelas lanterna de aboboras que os EUA fazem todo Halloween), que é como se fosse um porteiro entre os dois mundos, mundo dos mortais e o mundo dos seres mágicos/aterrorizantes (gnomos, vampiros, lobisomens, fantasmas, bicho-papão, Frankenstein, entre outros). Ele é o responsável para deixar a ordem natural das coisas, para que nada do mundo mágico fique no mundo dos seres humanos. Porém a 17 anos ele mantem um segredo de seu chefe, o chefe de todos os lanternas, sobre uma bruxa que chegou desde pequena no mundo dos mortais e ele acaba se aperfeiçoando, e com isso a criança de 17 anos atrás hoje já é uma mulher. Porém Ember (a bruxa), não sabe o tamanho de seus poderes e sempre soube que tinha alguém que a protegia/vigiava, e esse alguém é o Jack, porém Ember nunca o viu, apenas sente sua presença.




Um dia Jack deixa que Ember o veja, e ela sente uma atração instantânea muito forte por Jack, mas nada acontece, pois são dois seres de mundo totalmente diferentes, Ember descobre que Jack é o lanterna (o porteiro), e faz de um tudo para que ele a deixe ir no outro mundo para conhecer, mas Jack conhecendo as coisas no outro mundo sabe que Ember não pode ir sozinha e faz de tudo para proibir sua passagem, até que um dia um vampiro chamado Dev prega uma peça em Jack e com isso ele deixa o portal sem proteção e ele consegue fazer com que Ember embarque com ele para o outro mundo, com a promessa de uma viagem rápida e totalmente segura.

Porém tudo não passa de uma pegadinha para que o vampiro entregue a bruxa para o ser supremo do mundo das criaturas mágicas, pois como Ember é uma bruxa ela tem um poder sobrenatural capaz de abastecer centenas de cidades e isso a faz uma pessoa muito preciosa, pois as bruxas nesse mundo são prisioneiras e só servem até que tenha luz, quando a luz acaba são descartadas.

Jack depois de um tempo, descobre que caiu em uma armadilha e parte para o outro mundo a procura de Ember, e aí é que a aventura começa, a autora soube muito bem colocar na história os seres mais icônicos do halloween e contar a sua história, como sempre sua pesquisa para fazer o livro é brilhante. Ela sabe o que faz e como fazer, mestra! Com isso, seu chefe descobre que Jack deixou seu posto para ir atrás de uma bruxa e o chefe de Jack parte para o outro mundo na caça de Jack e o Jack na caça de Ember para salva-la.  Pensa numa corrida entre o rato (Ember), o Gato (Jack) e o cachorro (o chefe de Jack).

Não vou contar como acaba o livro, mas vale ressaltar que o Jack é um lanterna e Ember é uma bruxa mortal, muitas reviravoltas podem acontecer para que o final seja do jeito que sempre gostamos, de finais felizes ...

Leiam e me contem depois o que vocês acharam ... eu achei SENSACIONAL, confesso que livro me ganhou com o final e não com desmembramento da trama.

E você, tá lendo?  



terça-feira, 19 de novembro de 2019

Resenha - Holiday #12 série clube 13

Livro: Holiday ( livro #12 – série clube 13)
Autora: Barbara Biazioli
Editora: Independente
Páginas: 169 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse: Não havia pior momento para se tirar férias. Robert Cooller sabia disso muito bem. As ameaças contra os membros originais do Clube 13 alcançaram um novo patamar. E ainda que ele tivesse sido um membro não tão participativo, conseguia ver a proximidade do perigo.
No entanto, ordens são ordens, e ele se viu despachado para um hotel na Suíça.
O que não constava no panfleto do famoso hotel era que Robert teria como companhia alguém que tornasse sua paz e ordem num completo caos, e, no final, ele adoraria isso.
Até que seu pressentimento mais temido tornou-se realidade…

E nesse final de semana tivemos uma surpresa maravilhosa, a Barbara disponibilizou na amazon o ebook do 12º livro da série Clube 13, e o que fazemos? Dizemos adeus mundo e vamos mergulhar nessa leitura.

E neste livro conhecemos a história do Robert ele é a pessoa que gerencia a fortuna/investimentos de nada mais e nada menos de Evan Maccouant e de todos os ex-frequentadores do cube 13, porem também lidava com o dinheiro do Palácio Hanzel, não foi um frequentador assíduo, participou apenas uma vez das ‘reuniões’ que aconteciam naquele lugar e pelo visto o deixou traumatizado. Tudo começa com o nosso clã mais amado reunido falando sobre as ameaças, as cartas que chegam a cada um com a rosa negra, mas nesta é diferente, essa é especifica para Evan (mais uma né ... ) e com isso começa a revolução, afinal quem está por trás disso tudo, eu não acredito que seja a Livia, talvez ela seja apenas uma laranja dessa trama toda e eu ainda bato na tecla daquela ex-namorada do Evan e do seu ‘ex-melhor amigo’, ficou muito vago essa parte da história lá em Gael ... mas enfim ... foco Greice rs!



E a partir daí Robert sai de férias (obrigado de fato) e parte para uma reduto secreto na Suíca, um lugar no qual não importaríamos de passar uns bons dias por lá .. e logo no translado aeroporto x hotel já começa a aventura para Robert, confesso que no início o achei muito chato, muito senhor ‘não-me-toque’, e ele havia solicitado um carro particular para que o pegasse no aeroporto e levasse para o hotel, porem nem tudo são flores e o carro acaba quebrando no meio da estrada e ele precisa esperar para pegar a van d hotel que vai busca-lo, detalhe cheio de turistas de tudo que é tipo ... é hilário. Sentimos o desespero do personagem ao subir na van.  E quando a van chega ao hotel todos estão ávidos por um banho quente e uma boa refeição, porém ... houve um problema quanto a reserva de Robert,  ele e Gwen estão no mesmo quarto e o hotel está em sua capacidade máxima, ou seja não tem outro jeito, eles precisam dividir o quarto, e se na recepção eles já se alfinetaram, imagina nos próximos 10 dias ... vai tiro, porrada e bomba rs! O ódio é mutuo entre os dois, e o que acontecem com esses dois é hilário, é um querendo se vingar do outro o tempo todo, na última travessura da Gwen ela deixa a mala com todos os pertences de Robert na recepção e faz ele sair do quarto recém tomado banho com um roupão do hotel e pantufas ... imagem a cena ... o ápice do ódio de Robert e ele parte decididamente para matar a Gwen mas quando chegam perto um do outro (pela primeira vez) a atração fala mais rápido, e sabemos o que acontece ... mas calma que durante esse processo de um conhecer o outro tem muita coisa a ser descoberta.

E quando estamos nos últimos momentos da história, Robert recebe uma ligação que o deixa atônito (e nos deixa de queixo caído também), algo muito grave aconteceu ... e só saberemos o que de fato aconteceu quando eles (Robert e Gwen) voltassem para Nova York ...e a consequência disso tudo. Tenho várias perguntas, mas se eu fizer uma das perguntas posso dar um spoiler que seria decretada a minha morte.



E antes de terminar essa resenha, eu quero parabenizar a Barbara, é tão nítido ver a sua evolução na escrita, é uma escrita madura, seus textos são leves, com pitadas de romance e mistério ao mesmo tempo, mas na medida certa. Ela consegue sair fora da sua zona de conforto, seja numa cena de comédia ou até mesmo em uma cena de drama. O céu é o limite lindona! Arrasa!!!

Ebook – Holiday ebook


E você, tá lendo? 

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Resenha A Rainha Aprisionada

Livro: A Rainha Aprisionada
Autor: Kristen Cicarelli
Páginas: 369
Editora: Seguinte












Nossa leitura do mês de setembro!
Segundo livro da trilogia Iskari! Falamos do primeiro aqui!
Na verdade esse livro é um  companion book, ou seja, não é uma continuação direta do primeiro livro, mas creio ser importante você ler primeiro A Caçadora de Dragões, pois, terá uma visão e entendimento bem melhor da história como um todo.
Vamos conhecer a forasteira Roa, que aparece no primeiro livro, por isso, acho totalmente sem sentido começar a ler a trilogia por aqui, pois, você só irá entender Roa lendo o primeiro A Caçadora de Dragões, embora teremos as histórias do passado intercalando com o presente...Aqui teremos novos protagonistas, mas a autora vai "costurando" muito bem uma história com a outra sem perder a magia e cada vez mais conquistando o leitor.
O livro trás uma história de perda, traição, amor e perdão...Também teremos o cenário politico, e como tudo é perigoso nas mãos de pessoas gananciosas, que para garantir o poder, fingem-se de amigos, de solidários até descobrirem seu ponto franco e usar isso para te obrigar a machucar as pessoas próximas de você e depois simplesmente jogam no lixo...
O desejo de Roa é ajudar o seu povo, mesmo que para isso ela tenha que abrir mão da sua felicidade...
"-Às vezes aqueles mais próximos de nós são os menos confiáveis..." Página 177

Não tem como falar mais da história sem dar espolie, então paramos por aqui, mas fica o pedido para vocês que gostam de livros de fantasia a Trilogia Iskari tem que fazer parte das suas leituras...
Resenha

E o terceiro volume??? Não fazemos a mínima ideia mas estamos de olho na editora...

E você Tá Lendo?

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Resenha - A Caçadora de Dragões

Livro: A Caçadora de Dragões
Autor: Kristen Cicarelli
Páginas: 384
Editora: Seguinte







Essa foi nossa leitura de julho para o Clube do Livro da Seguinte que ocorre todo mês, aqui em SP!
É o primeiro volume de uma trilogia de fantasia. Quebrei minha promessa, pois tinha falado que só começava a ler quando todos os livros tivessem sido publicados e infelizmente não é o caso dessa trilogia...Então antes de ler me preparei mentalmente para sofrer e saber que teria que esperar talvez mais de um ano para acalmar meu coração...


Foto retirada do Pinterest

Vamos mergulhar em uma história onde os dragões já foram amigos dos humanos, mas agora, para azar nosso não são mais...
Foto retirada do Pinterest

 Vamos conhecemos Asha, princesa e herdeira do trono que tem a missão de lutar e defender seu povo do mal causado pelo dragões.Asha tem uma forte ligação com os dragões. 

Quando era menor, tinha pesadelos e para acalmar sua mãe contava histórias, aquelas bem antigas que talvez nossa avó já tenha contado para nós um dia...O problema é que histórias antigas no reino de Firgaad, atraem os dragões...
Kozu o mais terrível e temido dragão foi atraído pelas história e causou o pior ataque já sofrido pelo reino...
Agora Asha já não é a menina inocente, já não tem mais sua mãe ao seu lado, e o pior, está prometida para um verdadeiro tirano...
"Precisamos sofrer grandes dores para nos fortalecer contra a maldade." Pág. 131
O rei propõe uma acordo! Exato, seu próprio pai, propõe um acordo para a doce Asha...A cabeça de Kozu em troca da quebra de aliança...

A história contada assim pode parecer simples, mas estão completamente enganados...
É uma história fantástica!!! Onde a fantasia encontra a realidade...

Traições, mentiras, preconceito, culpa, perdão...São os ingredientes dessa história...

Já temos o segundo livro dessa trilogia!


Breve resenha
E você Tá Lendo?



domingo, 3 de novembro de 2019

Resenha: A Casa do Escritor -(#3 série – Violetas na Janela)

Livro: A Casa do Escritor (#3 série – Violetas na Janela)
Autora: Vera Lúcia Marinzeck.
Editora: Editora Petit
Páginas: 248 páginas
Nota:★★★★★

Sinopse: Continuação das obras Violetas na janela e Vivendo no mundo dos espíritos, neste livro, Patrícia, já ambientada em sua nova morada, apresenta seu cotidiano em uma nova etapa de aprendizado no plano espiritual: a colônia de estudo "A Casa do Escritor". Lá inicia os primeiros passos para escrever sua história no outro plano da vida, aprende a trabalhar nesse intercâmbio com o médium psicógrafo e entende a responsabilidade sobre o que seja transmitir uma informação.

“Não conseguimos compreender que as dificuldades, quando não criadas por nós mesmos, são por via de regra instrumentos da natureza que não nos deixam cair na inatividade, pois a monotonia é a própria morte. A natureza é a vida que se renova incessantemente.” 
Neste livro,“A casa do escritor”, o espírito Patrícia, que desencarnou ainda jovem por conta de um aneurisma , nos conta sobre como foi o processo de aprendizagem para se tornar uma escritora de livros espíritas, na verdade, uma co-autora, já que ela dita seus livros para um escritor encarnado (que é sua tia). Eu tinha curiosidade de saber como acontecia essa interação entre o espírito e o escritor, e após a leitura essa curiosidade foi sanada em partes. No livro, Patrícia relata que há uma espécie de escola com cursos para ser escritor, além de contar histórias de espíritos com os quais encontrou enquanto fazia um dos cursos e falar sobre as belezas do mundo dos espíritos.

E mais uma vez, a paz que esse livro nos dá ao ler é impressionante, o aprendizado do espírito, a calma como tudo é contado, nos faz crer que quando desencarnamos, não será o fim e sim o começo para que sempre evoluirmos, como espírito e como um futuro ser humano.

Uma das partes que mais me marcaram, foi quando o espírito da Patricia, consegue se lembrar da onde que conhecia o Frederico, e a sua história me fez pensar muito sobre o perdão, o quanto ainda somos falhos em não enxergar todos os fatos de uma história, e sempre achar que a nossa opinião e pensamento são únicos e somos o dono da razão. Nossas palavras e pensamentos, são armas poderosas, no qual precisamos estar atento a tudo o que falamos e ouvimos.

“Como num acender de luzes, compreendi que a alegria perene não pode estar ligada a pessoas ou coisas. Não pode depender de estímulo nenhum para que aconteça. É um estado de ser em ventura, sem limites, por saber compreender. É viver a vida pela vida e não para ganhar alguma coisa ou atingir um fim.”

Essa é a aquela série que você precisa ter e quando estiver desanimado, abra em alguma página, é certeza que alguma passagem do trecho escolhido vai aquecer e acalentar o seu coração e sua alma.


E você, tá lendo?