quarta-feira, 14 de março de 2018

Resenha - Prometida


Livro: Prometida – Série Perdida #4
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus Editora
Nota: ★★★★

Sinopse:  Elisa Clarke anda um pouco entediada. Seus dias parecem iguais e os bailes há muito deixaram de trazer algum prazer a ela. Não que seja uma surpresa, pois sempre que ela está presente os eventos se tornam um desastre! E é injusto, já que ela foi uma boa moça a vida toda. Nascida em uma das famílias mais influentes, a jovem aprendeu desde pequena a respeitar as normas sociais e se manter longe de escândalos. Na única vez em que ignorou uma dessas regras acabou noiva. E foi apenas um beijo, ora bolas! Um beijo com o qual Elisa fantasiou desde que conheceu e se apaixonou irrevogavelmente pelo belo e gentil jovem médico e que, como acontece nos contos de fadas, mudou sua vida para sempre. Mas não da maneira que ela esperava. Como consequência, agora está prometida a alguém que a despreza tanto que preferiu viver em outro continente. Tudo o que ela deseja é que as coisas permaneçam assim. Mas Elisa não sabe que seu noivo está a caminho do Brasil, e ela terá de enfrentar o homem cujo coração um dia se viu forçada a partir. Destinados a ficar juntos, mas separados por seus corações, eles se envolverão em uma sinuosa dança marcada por segredos, mágoas do passado, intrigas e uma arrebatadora paixão que colocará em perigo não apenas seus sentimentos, mas a vida de ambos.

Confesso que ler Carina Rissi é sempre uma surpresa, nunca sabemos o que esperar dessa escritora brilhante, porém, entretanto, contudo, foi interessante conhecer um pouco mais a Elisa a irmã do Ian Clark, mas achei que o livro se tornou um tanto extenso, que poderia ser feito a mesma história com menos embromação. Confesso que esse livro foi o único da série que até agora falei, é legal e só.  Não que a leitura não seja fluida, porem eu confesso que demorei para conseguir engrenar.

“Lia tanto que me flagrei pensando em qual dos mundos eu passava mais tempo: o real ou o imaginário ... “

Então em Prometida, conhecemos a história de Elisa que começa 3 anos após aos acontecimentos de Destinados, Ian e Sofia continuam sendo o casal que sempre amamos e agora a família aumentou além de Marina a primeira filhinha deles, eles tiveram a adorável Analu que é uma gracinha, dá vontade de morde-la no decorrer da história. Porém o foco principal é o casal Elisa Clark e Lucas Guimarães, por causa de uma omissão da parte de Elisa (a ida dela para o futuro, porém a família é muito legal e jamais diria algo para prejudicar Sofia então decidiram manter segredo), Lucas se sente traído, achando que existe outro gentleman na vida de Elisa, e resolve ir para a Europa e lá fica por um bom tempo, porém eles continuam no eterno noivado e se comunicam através de cartas, cartas essas que cada vez se tornam menos pessoais e sem sentimentos. Então em um baile dado pelo Sr. Moura, ela vê seu noivo e não sabia que ele tinha voltado para o Brasil. E é aí que a coisa começa a pegar fogo, entre farpas e respostas afiadas de um de outro ocorre durante toda a trama, um não dá o braço a torcer, mas ambos são loucos um pelo outro.

Ponto positivo, percebemos no decorrer do livro o quanto que a autora pesquisou, pois no livro o médico Lucas Guimarães faz menções honrosas a medicamentos que usamos hoje-em-dia mas que na época da descoberta foi o acontecimento do ano.

“Sempre tentei ser aquilo que esperavam de mim, fiz o melhor que pude para corresponder ás expectativas, e, mesmo sem nunca ter feito nada que pudesse comprometer a minha honra, ela acabou comprometida, porque estranhos decidiram especular sobre minha vida...”

Confesso que demora um pouco até que esses dois cabeças duras comecem a se entender, e tenham o desejado e esperado felizes para sempre. E assim acaba a nossa saga da série perdida, foi lançado recentemente o livro Desencontrada que conta a história de Valentina, mas eu de fato não irei ler, não porque eu não goste da personagem, mas sim porque as histórias começam a ficar repetitivas entre outras coisas.

“Creio que o amor seja feito disto: liberdade. Todos os dias ter diante de si inúmeras alternativas, mas acabar fazendo sempre a mesma escolha...”



E você, tá lendo?



Nenhum comentário:

Postar um comentário