segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Resenha - A Sútil Arte de Ligar o Foda-se

Título: A sutil arte de ligar o foda-se
Autor: Mark Manson
Editora: Intrínseca
Nota: ★★★★★

Sinopse: Chega de tentar buscar um sucesso que só existe na sua cabeça. Chega de se torturar para pensar positivo enquanto sua vida vai ladeira abaixo. Chega de se sentir inferior por não ver o lado bom de estar no fundo do poço. Coaching, autoajuda, desenvolvimento pessoal, mentalização positiva sem querer desprezar o valor de nada disso, a grande verdade é que às vezes nos sentimos quase sufocados diante da pressão infinita por parecermos otimistas o tempo todo é um pecado social se deixar abater quando as coisas não vão bem. Ningém pode fracassar simplesmente, sem aprender nada com isso. Não dá mais. é insuportável. E é aí que entra a revolucionária e sutil arte de ligar o foda-se.

Sabe aquele livro que te escolhe ao invés de você escolhe-lo? Então, foi assim que eu o conheci e foi uma grata e feliz surpresa ao ler esse livro, eu que não gosto de livros de auto-ajuda porque sempre achei alguns renomados escritores desse meio puros charlatões que vendem a idealismo que o pensamento positivo é tudo que você precisa, não para, mas calma nem todos são todos assim alguns filósofos eu realmente admiro e leio tudo o que esses filósofos escrevem. Por exemplo: Cortella, Karnal entre outros. 

“Grande parte do mercado de auto-ajuda se sustenta em vender euforia em vez de ensinar as pessoas a resolver problemas legítimos”.

Neste livro, aprendemos a sutil arte de realmente ignorar muitas coisas no qual ficamos martelando mas paremos para pensar e nos perguntamos, para que? E eu consegui me enxergar em vários pontos, eu sei que esse sentimento pode ser temporário que nem todo mundo vai ser igual a história do Buda (você conhece?), caso não conheça resumidamente é assim: Havia um rei que almejava muito um filho e quando sua mulher o concebeu, ele mandou construir muros gigantes em torno do castelo para que seu filho amado, nunca conheça a indiferença, a fome, a solidão, a morte. Então quando o menino se tornou adolescente, ele resolveu escapar por uma noite e ir para fora dos muros e ver o que realmente acontece com o lugar em que ele mora, lá ele conheceu a pobreza, e viu tudo de mais horrível acontecer em apenas uma noite, ele voltou para o castelo, pensou e na outra noite voltou para atrás dos muros e nunca mais voltou para o palácio, nesse tempo que ele ficou na rua, ele conheceu os mais pérfidos sentimentos e pessoas, então ele ‘acordou’ e resolveu ir para a margem do rio se lavar e ficou por quase 50 dias sentado pensando o que fazer, nesses 50 dias ele descobriu o budismo e se transformou no Buda, e hoje o budismo é uma religião mundialmente conhecida com muitos adeptos. Mas calma, não estou fazendo apologia que você deve fazer um voto de pobreza, não! É apenas uma forma de ver as coisas, sabe aquele ditado, a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional, cai bem para esse fato.

“Tomar decisões com base apenas no que seu coração manda, sem o auxílio da razão para se manter na linha, é pedir para dar merda”.


O autor consegue com seu olhar crítico, propor um novo caminho, mais coerente com a nossa realidade e consciente com os nossos limites, ele consegue no decorrer do livro te contar piadas, dá uns exemplos inusitados, jogas umas verdades na sua cara, é uma abordagem franca e muito inteligente e isso vai te ajudar a descobrir o que é realmente importante na sua vida, e que se lasque o resto.

“Lembre-se nenhuma pessoa feliz de verdade tem necessidade de ficar diante de um espelho repetindo para si mesma que é feliz”.


Então, se você procura, um livro que de uns sacodes, leia, você não vai conseguir desgrudar do livro um minuto se quer. 


E você, tá lendo ?

Um comentário:

  1. Esse livro realmente me deu uns sacodes haha gostei muito da leitura, não se tornou meu livro preferido mas agregou muito na minha vida.
    Fiz um post no blog com meus trechos preferidos <3
    http://camarguices.blogspot.com.br/2018/02/trechos-de-sutil-arte-de-ligar-o-fda-se.html

    ResponderExcluir