segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Resenha - Mais que perfeitos

Livro: Bem-Casados
Autora: Elizabeth Bezerra
Editora: Independente
Páginas: 529 páginas
Formato: eBook Kindle


Sinopse: A metade da laranja, a tampa da panela, o par perfeito, a alma gêmea… chame como quiser. A verdade é que está cada vez mais difícil encontrar a pessoa certa para ter sua própria história com direito a docinhos, véu, grinalda, buquê e ‘felizes para sempre’.
Precisando de uma força nessa área? A agência de relacionamentos Bem-Casados ajudará você nessa aventura emocionante e empolgante chamada Amor.

Enquanto os amigos namoravam e curtiam a vida, Scott King focava sua atenção aos estudos para que pudesse ser o médico bem-sucedido que é hoje. Mas isso fez com que ele não tivesse tempo, muito menos traquejo social, para sair à procura de romance. Quando ele se inscreve na Bem-Casados, não acredita que um site, de forma tão impessoal, seja capaz de apresentar-lhe a pessoa certa. Até que ele conhece Cassandra…
Cassandra Santini estava com os dias contados. Com um visto americano de estudante prestes a expirar, ela queria permanecer no país que a acolheu tão bem depois de se ver sozinha no mundo. A Bem-Casados surge como seu último recurso, mas o milagre só seria completo se ela conseguisse encontrar o parceiro ideal. E, então, ela conhece Scott…
Entre cafés, histórias em quadrinhos e tarefas da agência, os dois sentem que o romance pode ser mais do que apenas uma união conveniente. Entretanto, nem todas as informações foram reveladas e quando estas vêm à tona, o sentimento de traição pode se mostrar mais forte que o amor.
Quais as chances de um médico metódico e uma artista plástica desorganizada serem um para o outro mais que perfeitos?

Sabe aquele livro que você o devora em uma tarde, é assim esse livro, e ainda mais se for acompanhado por com belo pedaço de bolo, mas aqueles bem recheados rs. Um livro delicioso e com muitos ingredientes especiais, receita infalível para uma excelente comédia romântica.

Neste livro conhecemos a história desse casal Cassy e Scott King, Scott foi aquele tipo bom garoto que focou 100% em sua carreira de médico e acabou esquecendo de sua vida social e até mesmo alguns trejeitos de como se abrir para um possível relacionamento. Cassandra Santini ou apenas Cassy uma artista plástica apaixonada pelo Estados Unidos e desesperada para conseguir um green card, afinal seus dias com o visto de estudante estavam contados. Então por meio de um aplicativo de encontros (calma, não é um Tinder da vida, é o Bem Casados, uma organização, onde é feito uma triagem e até mesmo um contrato entre os participantes), os dois se encontram e a atração vai desde o primeiro encontro que não foi um encontro de verdade e sim uma pequena esbarrada em uma livraria, e muitos cafés e alguns eventos que a Bem casados pede para que os dois realizem.

Porém com o passar do tempo, percebemos o quanto Cassy e Scott estão envolvidos, mas alguns segredos não foram revelados e com a possibilidade desses segredos virem a tona pode colocar o coraçãozinho desse casal em pedaços, afinal nem todos são capazes de perdoar uma traição, seja ela qual for e em qualquer âmbito. 

Fiquei apaixonada pelo Scott aquele tipo de personagem com a carinha de bom moço e gentil, e o melhor sem nenhum, isso mesmo nenhum trauma, ele não é aqueles caras ricos, porém todos lascados psicologicamente e todo aquele blablabla de 50 tons que conhecemos, ele é apenas o Scott, sem rótulos.

E Cassy também, ela não é aquelas menininhas que se acham o patinho feio, puritanas e da noite pro dia, já são praticamente atores do teste do sofá. Eles são pessoas normais num mundo fictício que poderia ser muito bem a minha realidade ou a sua ou de alguém que você conheça. (afinal eu conheci o meu marido, através do falecido Orkut).

Esse livro é uma gracinha, a Elizabeth tem uma escrita que impressiona a todos, uma história fluída e personagens cativantes! Estou doida para ler o próximo livro dessa série que promete ser demais!!!

Leiam e se apaixonem por essa história!

Link para compra do ebook -> Mais que perfeitos - ebook

E você, tá lendo?


sábado, 26 de janeiro de 2019

Trilogia literária – Irmãos Bastilli

Trilogia literária – Irmãos Bastilli



Sabe que amamos todos os livros que a nossa amiga Barbara lance, isso vocês já sabem!

Agora imaginem um lançamento em dose tripla! Sim meus queridos, a nossa querida Barbara Biazioli fez seus leitores mais felizes e lançou de uma vez a trilogia desses irmãos que é porreta!

Os livros foram divididos por irmãos sendo o primeiro Sofia #livro1, Dom #livro2, Paolo #livro3.
Eu de verdade não sei qual capa eu gosto mais, todas as capas são lindas! Que trabalho lindo foi feito!



Sofia – a princesinha dos irmãos Bastilli, executiva financeira da empresa Bastilli, porém quando dizem que sorte no jogo e azar no amor pode ser a frase que define sua vida amorosa. (só vamos trocar o jogo pelo trabalho).




Dom – irmão mais novo do trio, um aventureiro, viciado em Pakour, responsável por uma divisão da empresa dos Bastilli, porém um pouco imaturo no quesito responsabilidade. Deixa seus irmãos de cabelos em pé com suas estripulias.












Paolo – irmão mais velho do trio, o mais responsável, “o chato”, porém foi graças ao esforço dele que conseguiram chegar ao patamar em que se encontram, porém tão focado em sua carreira que sua vida pessoal é apenas um sonho bem distante.






Será que teremos reviravoltas, muita confusão e romances? Sim, teremos!!! Será que esse pode ser um fio entre outra série que estamos aclamando para que saia logo!! Simmm!!! (#vemescoseses, #sóvem)

Então embarque conosco nesta aventura literária!


All aboard!!!! 


terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Resenha - Tudo aquilo que você não soube

Livro: Tudo aquilo que você não soube
Autora: Fernanda Young
Editora: Ediouro editora
Páginas: 134 páginas
Nota: ★★★★

Sinopse: Alguém que comete um ato monstruoso é necessariamente um monstro? Início da década de 1980, a era dos yuppies e da geração new wave. Uma personagem principal, sem nome, disposta a contar tudo que o pai, à beira da morte, não sabia sobre a vida dela. Até os seus piores pecados.

Sempre tive muita curiosidade de ler alguma obra da Fernanda Young, pois sempre li e escutei críticas ótimas perante suas obras. E tudo o que eu ouvi e li estava certo, uma obra impar que retrata muito bem a nossa realidade.

O livro é narrado por uma mulher que não é identificada, beirando aos 40 anos que resolve escrever um livro para o seu pai moribundo, tudo o que viveu em sua vida as ausências de pai e mãe em seu crescimento.

É uma obra visceral, ela narra todas as omissões que sofreu em crescimento, uma mãe que nunca a viu como uma filha e um pai ausente que nem mesmo quando sua família foi caso de polícia, se interessou por sua única filha.

E é impossível não fazermos uma analogia do que vemos hoje em dia, quantas famílias conhecemos que negligenciam os próprios filhos? E em outros casos usam os filhos para se ter algum lucro, seja da forma pior que for.

“Portanto, retomando do princípio, que não me parece tão distante, mesmo tendo se passado tanto
tempo: eu com 10 anos de idade. Achando que lança-perfume era a coisa mais perigosa do mundo, pois
tinha visto uma moça cheirando um lenço, no réveillon, e aquilo me deixara altamente impressionada;
diria até amedrontada. Lá em casa, entorpecentes eram bolinhas que se jogavam nas bebidas dos outros,
levando qualquer um a matar a própria mãe. A ideia de poder me tornar uma viciada assassina por meio
de um lenço era assustadora. Foi quando caiu em minhas mãos o livro Eu, Christiane F., 13 anos, drogada
e prostituída. Uma leitura com prós e contras, pedagogicamente falando....”

Uma obra para ser lida em etapas, pois é uma leitura pesada, é como se fosse um diário e todo o sentimento reprimido e até mesmo confissões são feitas durante esse processo. E o acerto de conta entre o pai e a filha é durante a madrugada e foi uma das partes mais fortes. Teremos a redenção do pai e da filha? Não vou contar, vocês precisam ler. Mas lembre-se estamos tratando de pessoas que nunca amaram seus filhos e de filhos que nunca tiveram pais de verdade e foram marginalizados e esquecidos.  

E você, tá lendo?



domingo, 20 de janeiro de 2019

Blogagem Coletiva - Livro Proibido

Vamos de Blogagem Coletiva a primeira do ano com o grupo Interative-se!!!


Fiquei realmente pensativa com o tema, o que seria um livro "Proibido".

Logo me veio a mente, o livro da Larissa Siriani, "O amante da Princesa", que livro é esse??? O livro é maravilhoso, mas, deveria ser proibido, pois, a Larissa foi muito má!!! Não posso falar mais pois, seria spolier,  então recomendo a leitura e depois me falem se concordam comigo...


 Lembro de um livro que era muito polêmico (acho que hoje não é mais) e na minha adolescência , existia um certo tabu sobre esse livro. Uma vez fui pegar na biblioteca (quando era adolescente) e a bibliotecária não deixou, lembro que ela falou algo como o livro ser impróprio...Nunca me esqueci do livro, mas, até hoje ainda não li...




Já para a Greice, todos os livros da Portia da Costa, deveria ser proibido!!! Pelo que sei ela é uma escritora de ficção erótica, esse, não seria o problema se o livro tivesse um enredo...


Agora conta aqui, qual ou quais livros foram ou deveriam ser proibidos!!!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Resenha - O amor nos tempos do ouro

Livro: O amor nos tempos do ouro
Autora: Marina Carvalho
Editora: Alt Editora
Páginas: 328 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse: “Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?”
Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.

Se eu já gostava da escrita da Marina Carvalho eu agora gosto ainda mais! Que trabalho lindo, percebemos que ela teve muita dedicação ao pesquisar o século XVIII no Brasil. E que história rica!

Nesta história conhecemos Cecile uma franco portuguesa que perde seus pais e seus dois únicos irmãos num trágico acidente, então vendo-se sozinha ela parte para o Brasil (Rio de Janeiro) para a casa de seu tio um ambicioso cujo o luto nem ao menos o afetou, e logo tratou de arranjar um velho fazendeiro em Minas para que ele pudesse lucrar com alguma coisa, neste caso um acordo de 40% da fortuna de sua sobrinha após seu casamento com o velho fazendeiro.

“— Vamos, menina! Anima-te! Não percas as esperanças ainda. Nem conheces teu futuro marido. Ese ele for um cavalheiro, um homem de bem? Terás uma casa só para ti, em um lugar novo, onde poderásrecomeçar.Cécile virou a cabeça minimamente, apenas para encarar Marie com descrença.— Eu já tinha uma casa. — Puxando o ar com força, ela deu vazão à sua revolta. — E meupretendente é um velho. Segundo meu tio, ele tem um único filho, que tem a minha idade! O homem é umfazendeiro das tais Minas Gerais, além de ser proprietário de minas e dono de escravos. Ganancioso,isso sim! Está de olho em minha herança e no fato de eu ser jovem e capaz de lhe dar uma penca defilhos.—"

Sem poder argumentar sobre tal acordo, ela Cécile parte para Minas Gerais, uma viagem um tanto quanto cansativa para aquela época sem recursos de mobilidade. E sem sua dama de companhia Marie, pois seu tio a fez ficar no Rio de Janeiro. No trajeto ela conhece melhor seus companheiros de viagem e todos percebem que Cécile não é apenas uma madame, ela tem ternura em seus olhos e trata a todos com respeito e dignidade, pois naquela época os escravos não eram tratados com humanidade, eram tratados como se fosse ratos, uma lastima, pois somos todos iguais.

E a pessoa responsável por fazer a viagem do Rio de Janeiro para Minas Gerais, o senhor Fernão o que é um bronco acaba se tornando uma pessoa amigável no trajeto e percebe que Cécile pode não ser a boneca de porcelana que ele sempre achou que fosse. Porém devo dizer que Fernão nunca foi esse ser de boa conduta, muito pelo contrário, na verdade Fernão é conhecido por realizar trabalhos sujos para o futuro marido de Cécile. Vale ressaltar que essa viagem é sua chave para ter a sua liberdade de trabalhar para o velhote fazendeiro.

E tudo acontece nesse trajeto, temos um início de um romance improvável, redenção, compaixão, aventuras e mistério... uma história primorosa, o livro flui muito bem, uma escrita leve e cativante! Super recomendo!! E eu vou parando por aqui, pois posso dar um spoiler, e esse é aquele livro que merece ser lido sem ter nenhum spoiler. 

Leia e se apaixone por essa história linda e rica no cenário brasileiro, a nossa amada Minas Gerais! 

Vale ressaltar que durante a leitura temos lindos trechos de poemas de autores, como Castro Alves, Mario Quintana, Florbela Espanca, entre outros.

Marina Carvalho nos presenteou com riquezas de detalhes históricos, personagens inesquecíveis, e um romance irresistível.

E você, tá lendo?  



quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Projeto Calhamaço 2019

Oi gente, ainda fazendo um balanço literário de 2018!

Na verdade é muito bom, parar tudo e sentir como andam as coisas...Exercício este que deve ser feito durante o ano todo...

Um dos projetos que deram super certo o ano passado foi o Projeto Calhamaço! Confesso que tenho preguiça desses livros, pois, não cabem na bolsa...Por isso hoje eu tenho minha leitura de bolsa e a de casa...Em casa só pego calhamaços!!!

O ano passado consegui concluir a meta e ainda acrescentei It, a Coisa!!!


 Lemos:
  • As Crônicas de Nárnia - 751 páginas (faltou na foto)
  • Os Miseráveis - 1512 páginas - Foi minha leitura preferida de 2018 e acho que para a vida toda.
  • Férias - 559 Páginas
  • A Luz através da janela - 542 páginas
  • It, a Coisa 1103 páginas
  • As sete irmãs 559 páginas
Totalizando 5,026 páginas!!! 


Esse ano ainda não fiz nenhuma sondagem na estante, mas, está valendo livros com mais de 500 páginas!!!



Comecei  no dia 1º a leitura do meu primeiro calhamaço!


São 1301 páginas! Estou amando e pretendo ler durante os meses de janeiro e fevereiro!

E você, Tá Lendo?



domingo, 13 de janeiro de 2019

Resenha - O ódio que você semeia

Livro: O ódio que você semeia
Autora: Angie Thomas  
Editora: Record
Páginas: 378 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse: Uma história juvenil repleta de choques de realidade. Um livro necessário em tempos tão cruéis e extremos. Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras. Um movimento errado, uma suposição, e os tiros disparam. De repente, o amigo de infância dela está no chão, coberto de sangue. Morto. Em luto, indignada com a injustiça tão explícita que presenciou e vivendo em duas realidades tão distintas, estudando em uma escola de brancos de classe alta e, depois, voltando para a periferia de maioria negra, Starr precisa descobrir a sua voz. Angie Thomas, em uma narrativa muito dinâmica, divertida, mas ainda assim, direta e firme, fala de racismo de uma forma nova para jovens leitores. Este é um livro que não se pode ignorar.

Começar o ano com esse livro desse deve ser sinal de bons presságios, que livro! Esse livro narra a realidade em que vivemos nua e crua, sem eufemismos é só a realidade. Quantas vezes nos vemos julgando uma pessoa por sua cor? Parece exagero? Vamos fazer um teste: se você está parado no trânsito e uma pessoa ou uma dupla se aproximam (do seu carro), você deixa sua janela aberta ou fecha? Viu? Somos preconceituosos sem perceber. E esse livro narra exatamente isso, o racismo. Calma, eu sei que vivemos numa era que não podemos confiar nem na própria sombra, mas é o que fazemos que está errado, estamos generalizando que todo mundo que está nas ruas é uma pessoa com uma dúbia idoneidade.

Nesta história acompanhamentos Ela, Khalil e Starr que estão em uma festa e por conta de uma briga, Starr e Khalil saem, e quando estão chegando em casa, eles são parados e o pior acontece, Khalil é assassinado. E é a partir desse ponto, que vemos uma ficção nunca esteve tão próximo da realidade, vemos notícia como essa todos os dias nos noticiários, mas como sempre nunca damos ouvido ou a importância necessária, é apenas mais um número para as estatísticas de homicídio.

E devo ressaltar que Starr acaba de se tornar se tornar uma das minhas personagens preferidas, ela aprende a dar voz a seus pensamentos e sobre o que aconteceu com Khalil naquela fatídica noite. E aos poucos com o apoio de seu pai e de seu irmão Seven e sua mãe, Starr consegue ‘voltar’ ao normal, porém os tiros daquela noite ainda ecoam em sua mente.

Uma das partes que me mais chocaram, foi quando ela diz que seus pais aos 6 anos tiveram uma conversa difícil com ela, sobre como reagir quando um policial a parar, o que fazer e para onde olhar, e essa conversa é vivida até os dias hoje.

“Olho para as estrelas que brilham no escuro no meu teto, tentando relembrar a noiteanterior. A festa surge na minha mente, a briga, Um-Quinze nos fazendo parar. O primeirotiro ecoa nos meus ouvidos. O segundo. O terceiro...”

É um livro primoroso, acredito que todos deveriam de lê-lo, é um tapa na cara de muita hipocrisia do que vemos hoje em dia. Não digo que não acontece coisa errada, acontece sim, mas quantas vezes as pessoas são silenciadas por serem negras, ou pela opção sexual, ou apenas do rico e do pobre, e isso acaba sendo um divisor nessa sociedade em que vivemos.

“Já vi acontecer um monte de vezes: uma pessoa negra é morta só por ser negra e o mundo vira um inferno. Já usei hashtags de luto no Twitter, repostei fotos no Tumblr e assinei todos os abaixo-assinados que vi por aí. Eu sempre disse que, se visse acontecer com alguém, minha voz seria a mais alta e garantiria que o mundo soubesse o que aconteceu. Agora, sou essa pessoa, e estou morrendo de medo de falar.”

E eu acabei de saber que vai virar filme esse livro, se estou ansiosa para vê-lo? Imagina!!

Leiam esse livro !!!!

 E você, tá lendo?



quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Resenha - As Sete Irmãs

2018 foi um ano de grandes paixões, novos amores...
Lucinda Riley esta no topo!!! Como demorei tanto para ler seus livros?


O primeiro  que lemos  foi A luz através da janela, logico que temos resenha, e você pode conferir aqui


Desde então fiquei apaixonada e necessito de muito mais...
Realizando meu desejo, para um dos livros do Projeto Calhamaço escolhi ler As Sete Irmãs, um livro que já fez alguns aniversários na estante...
E que presente!!!
As Sete Irmãs é uma série, e em cada livro iremos conhecer a história de uma irmã. Simples assim...
As irmãs não são irmãs de sangue e sim de coração...Foram adotadas de várias partes do mundo por um bilionário, o Pa Salt, um homem misterioso, que resolve colocar nas filhas adotivas o nome das estrelas que formam a constelação das sete irmãs.




Esse bilionário morre mas, deixa pistas para que cada uma saiba sua origem...
Nesse primeiro livro vamos conhecer a história de Maia e pasmem!!! A história é ambientada aqui no Brasil...Ela vai nos mostrar um pouco da nossa história e irá misturar realidade  com ficção...
Maia é a filha mais velha e a mais próxima do pai! Sua profissão: Tradutora e quando seu pai morre e o passado insiste em aparecer no presente, Maia viaja ao Brasil ( pois, foi aqui que nasceu) e irá conhecer um dos autores que tem seus livros traduzidos por ela...
A partir daí vamos conhecer um pouco do nosso Brasil, e conhecer a história do Cristo Redentor onde teremos fatos verdadeiros e outros não, mas, que embelezam a história e nos deixam com gostinho de quero mais...
Maia irá descobrir suas origens, o livro oscila entre passado e presente...A riqueza dos detalhes nos permite vivenciar cada situação, sentir cada emoção...
O final nos deixa com uma grande incógnita, mas, você terá que ler para descobrir...
Um romance ímpar!!!

Livro: As Sete Irmãs
Autor: Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito
Páginas: 559















E você, Tá Lendo?

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Resenha - Mais lindo que a Lua

Livro: Mais lindo que a lua [livro #1 irmãs Lyndon]
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272 páginas
Nota: ★★★★

Sinopse: Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Nossa como fazia tempo que eu não lia um romance de época, é de conhecimento de todos, que romance de época sempre vai ser clichê e sempre irá ter um final feliz. E é inegável que amamos esse tipo de livro.
E foi assim que terminei minha leitura de 2018, com o romance de Julia Quinn e foi uma grata surpresa, um livro cheio de reviravoltas e muito amor.

“A vida não se trata de arrastar-se para baixo de uma pedra e ver o mundo passar, esperando que nada nos afete. — Ele se ajoelhou e começou a ajudá-la a recolher os alfinetes. — A vida é sobre se arriscar, sobre tentar alcançar a lua.”

Antes de deixar a minha opinião sobre o livro, quero deixar todo meu amor por essa capa, que capa linda e faz jus ao título. Nesta história conhecemos o casal Victoria filha de um vigário e o libertino mas encantador Conde Robert, se apaixonaram a primeira vista, porém quando Robert conta a seu pai seu desejo de se casar com Victória filha de um vigário o pai lhe ameaça de deserta-lo, pois ele acredita que Victória só está com ele pelo dinheiro e Robert nega com veemência que tudo isso não passa de uma sandice de seu pai, e o pai de Victória, o vigário, dizendo sempre que ele apenas que se aproveitar dela e que ele nunca se casaria com ela, então dispostos a serem eternamente felizes e contra tudo e todos, Robert e Victoria decidem fugir, combinaram na calada da noite que se encontrariam na floresta, porem Victoria desastrada como é, quando está prestes a sair da casa de seu pai, deixa cair um abajur o pai acorda assustado e vê que sua filha estava prestes a fugir, então toma uma ação que deixaria qualquer um sem ação, ele esbofeteia a filha e a amarra na cama, sua irmã Ellie tenta ajuda-la mas o pai também a amarra em seu quarto, então Robert vendo a demora de Victoria, decide escalar até seu quarto e a vê de costas ‘dormindo’ e então acredita que realmente que ela nunca o amou que ela só queria seu dinheiro e parte para Londres, onde faz sua fama de casa nova e se torna o Conde mais amargo que existiu. Porém no outro dia, Victoria consegue escapar e vai para a casa de Robert e se depara com seu pai, que lhe conta uma história horrenda de como o filho nunca a amou e que tinha partido para Londres ontem a noite a procura de uma noiva ideal. Decidida Victoria começa sua vida pois prometeu que nunca mais iria para a casa de seu pai, o vigário. Ela consegue o emprego de preceptora, porem ela sempre foi muito maltratada pelos seus patrões e pelo endiabrado menino que toma conta e tenta educa-lo. Numa das peripécias do menino, ela acaba perdida no labirinto no jardim da família e fica lá por horas, até que no alto da noite ela escuta um casal de amantes correndo e sorrindo pelo labirinto, e pronto uma trombada e tudo muda, Robert estava com uma mulher casada, cujo marido estava na festa na casa de sua patroa.

“Ele sentiu o coração disparar e teve de procurar se lembrar que não gostava dela, que só queria seduzi-la e arruinar sua vida.”


E sem entender o que estava acontecendo, Robert promete destruir a reputação de Victoria.

“Ela significara tudo para ele. Tudo. Ele lhe prometera a lua e estava sendo sincero. Ele a amara tanto que teria dado um jeito de puxar aquela esfera do céu para lhe entregar em uma bandeja, se ela quisesse”.

Pessoal, eu não vou dar mais spoilers, é um livro muito gostoso de se ler, a história tem reviravoltas que você fica sem acreditar se realmente aconteceu tudo isso, já sabemos como será o final, mas a história desses dois é aquela que nos faz acreditar que o amor verdadeiro nunca morre.



E você, tá lendo?