sexta-feira, 26 de abril de 2019

Viajando pelo Brasil # 05

Começamos a nossa viagem pelo Brasil o ano passado e escolheremos a Região Sudeste, você pode conferir aqui.
Esse ano iremos para o Nordeste, ou seja, vamos ler um autor de cada estado dessa região...

O Nordeste é a região brasileira com maior número de estados e a segunda mais populosa do Brasil!
Não será fácil escolher apenas um autor por estado, mas, vamos lá!!! Deixem nos comentários sugestões!!!
Nossa primeira parada será na Bahia. 


Bahia de Jorge Amado!!!


Não podia ser diferente, afinal, estamos lendo Jorge Amado em ordem cronológica!!!
Jorge Amado é um dos maiores representantes da nossa literatura (minha opinião), em seus livros está claro a denúncia social, o grito "mudo" de socorro, o amor pela sua terra...
Foi preso por expressar suas ideias e exilado do país.

Jorge Amado em Paris
 Esse mês lemos Terras do Sem Fim. Encontrava-se exilado, quando escreveu esse livro e ouso a dizer que esse livro é um pouco (ou muito) autobiografico, uma vez que Jorge Amado  retrata acontecimentos vividos pelo seu pai, como por exemplo a luta pela conquista das terras para produzir cacau. Seu pai não só lutou pelas terras como chegou a plantar o cobiçado fruto.

Vamos continuar a lutar por um pedaço de terra, a vida sofrida desse povo indo em busca de melhores condições de vida, abandonando família, sonhando com o cacau... A história se passa no sul da Bahia e vamos acompanhar o dia a dia e os conflitos dos irmãos Badarós e do Coronel Horacio pela conquistas das terras para a "bendita" plantação de cacau. Lógico que teremos retratado o poder dos coronéis, os capangas, o advogado corrupto, o trabalhador inocente, o culto religioso, a prostituta, as comadres, a mãe sem o filho, o filho órfão ou seja, pessoas que existem no nosso dia a dia, e ainda estão presentes lá no sul da Bahia.



Publicado em 1943, obra inspirada na vida do pai do autor. Vindo da Paraíba, o pai de Jorge Amado participou das lutas pela conquista e posse das terras cacaueiras no sul da Bahia, e plantou a fazenda Auricina onde nasceu o escritor. Quando menino, Jorge Amado testemunhou uma tocaia em que seu pai foi ferido gravemente.Fonte: https://www.passeiweb.com/index.php/estudos/livros/terras_do_sem_fim
Publicado em 1943, obra inspirada na vida do pai do autor. Vindo da Paraíba, o pai de Jorge Amado participou das lutas pela conquista e posse das terras cacaueiras no sul da Bahia, e plantou a fazenda Auricina onde nasceu o escritor. Quando menino, Jorge Amado testemunhou uma tocaia em que seu pai foi ferido gravemente.Fonte: https://www.passeiweb.com/index.php/estudos/livros/terras_do_sem_fim

Já lemos:

O País do Carnaval, romance (1930)
Cacau, romance (1933)
Suor, romance (1934)

Jubiabá, romance (1935)
Mar morto, romance (1936)
Capitães da areia, romance (1937)
ABC de Castro Alves, biografia (1941)
O cavaleiro da esperança, biografia (1942)


Todos com resenha pelo blog, basta dar uma "espiada"...

Fotos tirados do Pinterest 😃

E você Tá Lendo?

10 comentários:

  1. Como falar de Bahia e não falar de Jorge Amado, é impossível! Concordo que seja um dos nossos maiores escritores, eu adoro! Meu preferido é Mar Morto, gostei tanto que já reli algumas vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por enquanto Mar Morto também é meu preferido!!!
      Abraços

      Excluir
  2. Realmente Jorge Amado e suas obras são inspiração para muitos, além de ser uma marca da Bahia. E não é a toa! Que viagem Literária incrível! Com certeza a cada região irão nos trazer muita informação de qualidade! Parabéns pelo projeto!

    ResponderExcluir
  3. Eu amo Jorge Amado. É o meu escritor predileto, ele tem uma escrita magnífica. Mar morto está na minha lista para ser lido esse ano ainda. Capitães da areia é sensacional!!! Ainda bem que temos esses gênios em nossa Literatura.

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante essa viagem pelo nosso belo país. Ótimas dicas para desfrutar um pouco desses verdadeiros tesouros nacionais :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! Faça sua mala e vamos viajar também...
      Abraços

      Excluir
  5. Li JOrge Amado ao chegar ao Brasil, em meados de 2002 e tomar conhecimento da literatura brasileira na Biblioteca Mário de Andrade. Me agradou o ritmo e a maneira como o autor se dedicou ao seu lugar no mundo. Acho delicioso isso na literatura. Essa viagem por lugares novos para nós e tão comuns para o autor. Como a Buenos Aires de Borges e a Paris de Baudelaire. Acho a Bahia de Amado uma das coisas mais instigantes do país.

    bacio

    ResponderExcluir
  6. Sempre que falam na Bahia me vejo pensando em Jorge Amado!!! Essas "viagens" estão nos tirando da zona de conforto.
    Abraços

    ResponderExcluir