quarta-feira, 7 de abril de 2021

Resenha - Dias Perfeitos


Livro: Dias Perfeitos
Autor: Raphael Montes
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 280 páginas
Nota: ★★★★★

Sinopse:  O protagonista do livro é Téo, um jovem e solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e dissecar cadáveres nas aulas de anatomia. Num churrasco a que vai com a mãe contrariado, Téo conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema.Clarice está escrevendo um road movie de nome "Dias perfeitos". O texto ainda está cru, mas ela já sabe a história que quer contar: as desventuras de três amigas que viajam de carro pelo país em busca de experiências amorosas.Téo fica viciado em Clarice: quer desvendar aquela menina diferente de todas que conheceu. Começa, então, a se aproximar de forma insistente. Diante das seguidas negativas, opta por uma atitude extrema: desfere um golpe na cabeça dela e, ato contínuo, sequestra a garota.Elabora então um plano para conquistá-la: coloca-a sedada no banco carona de seu carro e inicia uma viagem pelas estradas do Rio de Janeiro - a mesma viagem feita pelas personagens do roteiro de Clarice.Passando por cenários oníricos, entre os quais um chalé em Teresópolis administrado por anões e uma praia deserta e paradisíaca em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita: Téo a obriga a escrever a seu lado e está pronto para sedá-la ou prendê-la à menor tentativa de resistência. Clarice oscila entre momentos de desespero e resignação, nos quais corresponde aos delírios conjugais de seu sequestrador.O efeito é tão mais perturbador quanto maior a naturalidade de Téo. Ele fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas decisões com lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante - e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, digno dos melhores thrillers da atualidade.

O livro começa contando a história do estudante de medicina Theodoro, mais conhecido como Teo, Teo é um jovem “antissocial” que vive sozinho com sua mãe paraplégica, após ter o declínio financeiro com a morte de seu pai. Já no início do livro o rapaz já se mostra com sérios problemas para se "socializar" com outras pessoas, quando vemos que a sua melhor amiga se chama Gertrudes, e não é nada mais nada menos do que o cadáver da aula de anatomia.

Cansada de ver Teo trancado dentro de casa, sua mãe o leva/obriga a ir a uma festa. Mesmo contrariado ele vai, mas lá se sente deslocado e vai para um canto sozinho.

Então, uma jovem o vê, se aproxima dele, tenta puxar papo e ser simpática. O nome dela é Clarice e entre conversas quase monossilábicas que ela tenta em vão ter com ele, a menina extrovertida conta um pouco sobre sua vida e seus projetos, inclusive sobre um roteiro no qual está trabalhando chamado “Dias Perfeitos”. Teo, ao mesmo tempo em que repele qualquer contato social e humano, se sente curiosamente atraído pelo jeito da moça, nascendo, ali, sua obsessão sem limites por aquela jovem que não fazia ideia do quão ruim foi se aproximar educadamente daquele jovem estranho. A partir desse momento é ladeira abaixo, o sentimento de obsessão de Theo por Clarice é tão grande que ele começa a persegui-la sem que ela saiba. Ele começa a persegui-la na faculdade, onde ela vai depois que acabam as aulas, quem são os amigos de Clarice.

Com essa perseguição sem limites, uma noite Teo vê Clarice bêbada sentada na calçada, e ao mesmo tempo que ele reprova as atitudes de Clarice ele se sente o responsável (obcecado) por ela e decide leva-la para casa, e o assim o faz, porém ele já entende tudo errado, e no outro dia ele aparece novamente na casa de Clarice para “saber” como ela esta ... e Clarice que já tinha um certo pé atrás com ele o confronta e fala, para ele deixar de andar atrás dela pedindo paz, mas Theo não entende e toma uma atitude impensada, com o fora levado de Clarice ele acaba a atacando com um livro na cabeça e a coloca dentro da mala de viagem e a leva pra Teresópolis em um hotel onde Clarice estava indo ... só que sem ser dentro da mala ...

Um conjunto de atitudes impensadas, uma paixão obsessiva e doentia faz com que os próximos dias de Clarice se tornem seu inferno. Ele a leva sequestrada na viagem pelos destinos traçados pela própria jovem em seu roteiro "Dias Perfeitos". Mesmo amordaçada e amarrada, ele vai tentando conquistá-la através de muito jogo de terror psicológico e "demonstrando" como ela seria feliz com ele.

E você pensa, quando que essa tortura vai acabar ... e a história vai acontecendo e você via agoniado pensando ele se dar mal e o Raphael foi MESTRE ! o final é o melhor final de todos eu ainda não consegui digerir ... eu cheguei até a mandar uma mensagem para ele pedindo que ele venda os direitos autorais para que seja feito um filme ou uma série.

Esse sem dúvidas entra para o meu hall de melhores livros do ano!

E você, tá lendo ?

 

 Este post faz parte do BEDA e participam também:


Mãe Literatura;
Catarina voltou a escrever;
Mariana Gouveia;
Roseli Pedroso;
Amor pelas Páginas;
Devaneios e Poesias;
Obdulio Nuñes Ortega

 

 

2 comentários:

  1. Gente com comportamentos desviantes é tão comum quanto líderes de comportamentos patológicos...

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Essa sinopse me deu muita aflição. Ao mesmo tempo, fiquei curiosa.

    ResponderExcluir