sábado, 17 de abril de 2021

Resenha Eleanor e as cores do amor



Livro: Elanor e as Cores do Amor
Autora: Amanda Bonatti
Páginas: 350
Editora: Coerência

Estava eu à passear pelo Instagram quando me deparei com a leitura coletiva desse livro...Confesso que fui atraída pela capa!
Sem saber nada do livro entrei no grupo de leitura pelo WhatsApp, conheci a autora, super participativa no grupo, muito atenciosa e quando dei por mim, já tinha comprado o livro (e-book) e me encantado com Eleanor.

Vamos ter um lindo romance de época e a protagonista Eleanor é deficiente visual! Ela é a irmã mais velha e deveria ser a primeira a se casar, mas, como é cega e sua mãe acredita que nunca irá se casar, sua atenção é para a filha mais nova, a Genevive, já que a filha do meio, é adotada e não tem o amor da mãe e muito menos da irmã caçula.

Eleanor, mesmo cega, desenvolve um amor especial pelos livro, possui até uma biblioteca o que causa estranheza para algumas pessoas que irão aparecer no decorrer da história. Sua irmã Anne, amiga e confidente,é quem lê os livros para Eleanor. Eleanor escolhes seus livro ao tocar a capa, ao sentir o "cheiro"...

Como costume da época, sua irmã Genevive esta prometida ao filho mais velho de grandes amigos da família. Nunca se viram, nunca se falaram, mas, Genevive foi criada com a expectativa que irá se casar com o tal moço...

Estamos falando de Thierry Beaumont que irá ficar hospedado na casa de Genevive sem saber de absolutamente nada...Todos ficaram empolgados achando que Thierry irá pedir a mão da caçula em casamento...

Genevive irá fazer de tudo para chamar atenção de Thierry, mas, casamento não estão nos seus planos...

Planos esses que poderão ser abalados pela simplicidade e doçura de Eleanor...

Thierry irá se aproximar de Eleanor, a principio mais por curiosidade...

Não pensem vocês que a história é puro amorzinho, teremos muita maldade...Decepções e infelizmente as decepções sempre são daquelas pessoas mais próximas...

Será que o amor vencerá o preconceito?


No grupo de WhatsApp tivemos vários surtos, e um deles fui eu que tive quando descobri que esta história faz parte de um trilogia...
Amanda Bonatti me tranquilizou (mais ou menos) e explicou que os livros podem ser lidos fora de ordem, mas, confesso que deu até taquicardia...

E você Tá Lendo?

Este post faz parte do BEDA e participam também:

Mãe Literatura;
Catarina voltou a escrever;
Mariana Gouveia;
Roseli Pedroso;
Amor pelas Páginas;
Devaneios e Poesias;
Obdulio Nuñes Ortega


 

Um comentário:

  1. Gosto demais da Amanda Bonatti, ela é uma escritora que emociona demais o leitor, essa obra ainda não li, mas está na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir